IPIAÇU, MINAS GERAIS – A falta de planejamento do Estado e União em algumas ações, aumenta as despesas nos municípios com recursos próprios, especialmente na saúde pública. Cada dia mais, a conta que as Prefeituras pagam ficam maior que os próprios repasses dos governos para a área.

De acordo com o prefeito de Ipiaçu, Léo da Rádio, só neste mês de março a Prefeitura fez a aquisição de medicamentos, num valor total de mais de R$ 40 mil, recursos da própria Prefeitura que poderia ser utilizado em outros serviços à comunidade. “Se o governo não repassa os medicamentos e nem os recursos, nos resta fazer a compra, pois estamos falando de pessoas, cidadãos que precisam de medicamento e respeito por parte do gestor”, comenta.

Segundo a secretária municipal de Saúde, e também de Assistência Social e Trabalho, Roberta Oliveira, os medicamentos adquiridos estarão suprindo nos próximos meses o atendimento na Farmácia Básica, nas Unidades de Saúde do Programa Saúde da Família, além de manter o atendimento a algumas pessoas que precisam de medicamentos para tratamento contínuo.

Além de prefeito de Ipiaçu, Léo da Rádio é também o presidente da AMVAP – Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Paranaíba, onde acompanha de perto o problema vivido por todos os prefeitos, em especial nas cidades pequenas, onde além do índice de gastos na saúde chegar a patamares de quase 30%, ainda há o problema dos processos judiciais, que na maioria das vezes coloca em situação precária os cofres das prefeituras. “O índice de gastos com a saúde deveria ser de 15%, mas estamos gastando mais de 25%. E estamos ainda com o problema da falta de vagas ofertadas pelo SUS em vários setores da medicina de média e alta complexidade, que acabam arrebentando do lado mais fraco, que são os prefeitos que recebem as ordens judiciais no dia a dia”, comentou o prefeito.

Vale ressaltar que a Prefeitura tem feito vários investimentos para levar atendimento de qualidade ao cidadão na área da saúde, que inclui a reforma de modernização de Unidades de Saúde, aquisição de nova Ambulância, além da contratação de mais profissionais para atender à demanda no município.


DEIXE UMA RESPOSTA