* PM impedi fuga da cadeia pública de Capinópolis

O Sargento Andrade, comandante do Destacamento da PM em Capinópolis, nos informou sobre uma nova tentativa de fuga dos presos da cadeia local; esclarecendo que na manhã do dia 24/03-quarta, os policiais militares e o agente penitenciário de serviço, perceberam uma estranha movimentação dos detentos no interior das celas. Desta forma, contando com o reforço de outros policiais da cidade, todo o prédio da Cadeia foi cercado e depois de um trabalho de vistoria no imóvel, contatou-se que os presos teriam escavado um túnel que dava acesso da cela 2 ao pátio da Delegacia. As providências foram tomadas e a situação voltou à normalidade, não existindo no momento, riscos de outra tentativa de fuga.

Em função do ocorrido, nossa reportagem procurou mais esclarecimentos junto ao Sargento Andrade e este explicou que em todos os dias são realizadas buscas/ vistorias nas celas, justamente pelo constante risco de fugas que existe em qualquer tipo de estabelecimento penal. O Sargento Andrade esclareceu também que se ocorre alguma fuga, esta se dá mais em função da precariedade do prédio onde está assentada a Cadeia, que na verdade possui uma estrutura frágil, do que por provável negligência de quem executa o serviço de guarda. Basta lembrar que a Cadeia de Capinópolis foi construída há muitos anos e inicialmente se prestava apenas a deter os chamados presos correcionais, que ficavam apenas alguns dias presos e por isso não demandava muita segurança para detê-los; presos condenados cumpriam pena geralmente na Comarca de Ituiutaba. Em 1992 Capinópolis passou a ser sede de Comarca e assim, a Cadeia passou por pequenas adequações para se manter aqui as pessoas cumprindo pena; contudo, estas adequações se mostraram ineficientes na medida em que fugas foram se sucedendo ao longo dos anos; trazendo insegurança para a população e desconforto para as autoridades. Cabe dizer que não podemos culpar nenhum gestor do município por este problema, já que a Prefeitura sempre fez o que está ao seu alcance para ajudar na manutenção do prédio da Cadeia. O que precisa ser feito, segundo palavras do Sargento Andrade, é que a população e seus representantes se mobilizem na busca dos recursos necessários à construção de novo prédio, ou mesmo a reforma adequada do existente, para que então, o cidadão infrator condenado possa cumprir sua pena com dignidade e sem se sentir motivado a querer fugir; mas, se ainda assim ele quiser escapar, que as condições de segurança da Cadeia sejam suficientes para impedi-lo.

Este artigo pode ter imagens ilustrativas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Sargento Andrade responde pergunta de internauta

* A famí­lia do produtor rural Juneo Ueda Tano suspeita que ele tenha sido sequestrado