* Menor dependente químico pode ganhar centro de recuperação‏

Um verdadeiro problema social que envolve a família, a escola e os poderes públicos. A situação do menor infrator, principalmente aquele que entra no mundo das drogas e acaba cometendo vários delitos para trocar produtos de roubo em drogas tem tirado o sono da sociedade do Pontal de uma forma geral.

 Enquanto menor dependente químico, ele necessita de tratamento, antes que vire um delinqüente e em seguida um criminoso.

 Para tratar do assunto, a convite do prefeito de Ituiutaba Luiz Pedro Correa, a prefeita de Capinópolis, Dinair Isaac participou nesta terça-feira (20) em Brasília, da cerimônia especial no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), presidida pelo ministro Gilmar Mendes, onde foi assinado o acordo de cooperação para implantação do Projeto Piloto “Amor Maior ao Menor”, que visa à construção de um Centro de Apoio ao Menor Dependente Químico e em risco social.

 Segundo a assessoria de Comunicação da Prefeitura de Ituiutaba, o projeto foi elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES), da Prefeitura de Ituiutaba e contempla 12 cidades dessa região: Ituiutaba, Araporã, Capinópolis, Canápolis, Cachoeira Dourada/MG, Campina Verde, Centralina, Gurinhatã, Ipiaçu, Monte Alegre/MG, Prata e Santa Vitória.

 “Esse pode ser hoje o maior problema social, que tem desestruturado inúmeras famílias e principalmente quando temos acompanhado as notícias do avanço das drogas em nossa região, e até mesmo dentro das escolas, isso realmente é triste e Capinópolis não poderia cruzar os braços nessa luta, por isso somos solidários a esse importante projeto encabeçado por Ituiutaba através do prefeito Luiz Pedro”, comentou Dinair Isaac.

 

De acordo com a assessoria de Imprensa do prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro considera uma oportunidade impar, ter como parceiro, o CNJ – Conselho Nacional de Justiça que é o órgão mais importante da justiça brasileira, nesse projeto que pode a partir de sua implantação nessa cidade, ser a solução para esse problema grave, como é o de assistir e recuperar, o menor dependente químico da região. “Por isso, acredito que todos os prefeitos que têm suas cidades beneficiadas, sabem a importância desse projeto para região do Pontal do Triângulo Mineiro e porque não dizer para o País, porque esse projeto foi aprovado pelo CNJ e pode servir de modelo para ser implantado em todo Brasil”, disse Luiz Pedro.

 Em novembro do ano passado a prefeita Dinair Isaac participou do evento que lançou o projeto em Ituiutaba, onde afirmou que a região do Pontal estaria dando um grande passo na luta contra a criminalidade que atinge crianças e adolescentes, e com a presença naquela oportunidade do Ministro Conselheiro Nacional de Justiça Dr. Nelson Tomaz Braga em Ituiutaba teria sido o grande pontapé para um projeto que pode ser o alicerce que a região precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Rede Globo suspende campanha de 45 anos acusada de defender Serra

* Menor infrator tenta balear policiais em Capinópolis