* José Serra visita Uberlândia e fala sobre seus planos para o país

O pré-candidato à presidência da república pelo PSDB, José Serra, visitou Uberlândia nesta quarta-feira (28). Durante a estada do candidato, professores aproveitaram para fazer uma manifestação. A TV Integração esteve com ele. Confira a entrevista.

Reportagem: Como o candidato vê os investimentos, hoje, na área da saúde e segurança no Brasil?

José Serra: Essas questões são básicas. O Governo tem por obrigação garantir a vida. A vida é garantida pela saúde e pela segurança. O Governo tem a obrigação de se preocupar com o futuro, aí a educação. Esses são os três aspectos fundamentais. No caso da Segurança, o Governo Federal tem que entrar de fato. Não basta invocar que a responsabilidade principal é dos Estados. Aliás, veja o que aconteceu agora com o Paraguai. Inclusive com gente do crime organizado brasileiro lá no Paraguai. A base do crime organizado é o contrabando de drogas e o contrabando de armas. E esta é uma tarefa Federal. O Governo Federal tem que se envolver muito e é por isso, aliás, que eu fiz a proposta, apresentei a ideia de criar o Ministério Nacional da Segurança Pública, que concentre todas as ações do Governo Federal nessa área, torne o Governo Federal mais envolvido no assunto, inclusive apoiando os Estados Diretamente.

Reportagem: A Dilma disse que criar ministério por criar, não criaria. Como funcionaria este ministério proposto?
José Serra:
Tem muitos ministérios que não têm muito sentido. Por exemplo, o Ministério dos Portos. Não tem sentido. É um departamento. É um programa, digamos, do Governo Federal. Aquele Ministério de Assuntos Estratégicos também não precisa. Então vamos criar o Ministério do Deficiente para mobilizar o país na atenção ao deficiente, que hoje cobre um universo de mais de 20 milhões de deficientes e o da Segurança para especializar o Governo Federal nesta ação. O Ministério da Justiça deve ficar com os assuntos relacionados à justiça aos consumidores, à sociedade inclusive com muita importância política. E nós temos que ter concentrada no Governo Federal a área que cuida da segurança com muito mais ênfase que agora.

Reportagem: Quais ministérios mais seriam extintos?
José Serra:
Nós vamos analisar, mas como me falaram não, vai aumentar o número de Ministérios, não vai não. Você tem aí dois casos onde a atividade é importante, mas não necessita de um Ministério. A questão do Ministério da Segurança envolve prioridade à segurança. A defesa da vida dos brasileiros. Nós estamos tendo a cada dia exemplos desta necessidade. E o Governo Federal tem que se envolver muito mais. No caso da droga, toda droga vem do exterior, é contrabando. O helicóptero que foi derrubado no Rio foi derrubado por uma arma contrabandeada. Então o Governo Federal tem que se envolver mais nesta luta. A Polícia Federal é muito boa, agora, é um corpo de homens e mulheres. Nós temos que ter uma ação mais ampla na parte de investimentos, na parte normativa, na parte do controle, na parte de acompanhamento, das trocas de experiências e do suporte à luta contra o crime, que é fundamental. Luta pela vida, junto com a saúde.   

Professores da rede estadual protestam durante visita de Serra
Durante a visita de José Serra, os professores da rede estadual fizeram um protesto em frenta à Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub). Os professores reivindicam o cumprimento da lei federal que determina o pagamento do piso de R$1.312 para a categoria. Eles estão em greve há 20 dias.

Fonte: TV Integração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Dicas de presentes para o dia das Mães

* Justiça aceita denúncia de pedofilia contra padre “Dé”