*Casos de doenças alérgicas aumentam no inverno

   Ambientes fechados e temperatura mais baixa são as principais causas.

 As doenças alérgicas, em especial a asma e a rinite, são importantes causas de consulta médica no período de inverno. A asma, popularmente conhecida como bronquite asmática ou bronquite alérgica, é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que costuma acometer crianças e adultos suscetíveis. Essa inflamação pode causar chiado, falta de ar e tosse, especialmente durante a noite ou pela manhã. 

A rinite alérgica é uma inflamação da mucosa nasal, que ocorre normalmente após exposição a alérgenos, tais como, poeira doméstica, ácaros ou fungos. E é caracterizada pela presença dos seguintes sintomas: prurido nasal, espirros em salva, obstrução nasal e coriza hialina. Embora não seja uma doença grave, pode se tornar muito incômoda e acarretar um forte impacto na qualidade de vida, no trabalho, nas aulas e no convívio social.

Asma e a rinite alérgica tendem a piorar no inverno, pois neste período do ano, a temperatura tende a ficar mais baixa e ocorrem mudanças bruscas da temperatura ambiental. Em algumas pessoas, o ar mais frio, torna os brônquios e a mucosa nasal reativos.

O aumento da incidência das doenças alérgicas no inverno está ligado ao fato das pessoas permanecerem mais tempo em lugares fechados, facilitando a propagação de infecções de vias aéreas superiores. Além disso, o uso de edredons, cobertores e agasalhos guardados por longo tempo e o aumento da concentração de poluentes no ar favorecem um maior desenvolvimento de ácaros e fungos.

Asma e a rinite alérgica tendem a piorar no inverno, pois neste período do ano, a temperatura tende a ficar mais baixa e ocorrem mudanças bruscas da temperatura ambiental. Em algumas pessoas, o ar mais frio, torna os brônquios e a mucosa nasal reativos.

O aumento da incidência das doenças alérgicas no inverno está ligado ao fato das pessoas permanecerem mais tempo em lugares fechados, facilitando a propagação de infecções de vias aéreas superiores. Além disso, o uso de edredons, cobertores e agasalhos guardados por longo tempo e o aumento da concentração de poluentes no ar favorecem um maior desenvolvimento de ácaros e fungos.

Preste atenção na sua casa!

Para prevenir, a pediatra especializada em alergia, Elza Sumie Yamada, ensina que devemos manter nossas casas bem arejadas e ventiladas, limpar a casa diariamente com pano úmido, evitar acúmulo de objetos no quarto que dificultem a sua limpeza, lavar as roupas guardadas antes de usá-las, manter uma alimentação saudável e tomar vacina contra gripe.

Aos pacientes que já fazem uso das medicações preventivas, a recomendação é manter, mesmo que estejam bem, e consultar seu médico regularmente. Vale lembrar que a alergia não é uma doença exclusiva do inverno e que dever

 Fonte: Minha Vida
                                                                               

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*Lula anuncia plano nacional de combate ao Crack

* Capinópolis terá curso de pós graduação da UNINGÁ