O comando da Polícia Militar de Canápolis, no Pontal do Triângulo, já abriu inquérito administrativo para apurar a morte de um homem na noite de domingo (20) durante uma ocorrência de trânsito na cidade. Os policiais que participaram do registro do Boletim de Ocorrência (BO) foram ouvidos nesta segunda-feira.

O marido da aposentada Sheila Maria Oliveira passava por uma rua em Canápolis durante as comemorações do jogo da Copa do Mundo e, ao virar a esquina, viu uma moto que, segundo testemunhas vinha na contramão, provocando o acidente. “A moto bateu e quase lincharam meu marido”, conta.

De acordo com testemunhas, o motociclista Givanilton Cerqueira Gama, de 23 anos, teria se alterado com os policiais quando a Polícia Militar registrava o boletim de ocorrência. “Ele xingava e chegou até a empurrar um policial”, lembra a mãe.

Continua após a publicidade

A mãe da vítima, que estava com o filho na hora do acidente, diz como tudo aconteceu. “Eu pedi para ele deixar para lá, que não tinha nada com o caso. Mas ele acabou sendo agredido, caiu e morreu”, explica a trabalhadora rural Sandra Cristina Gama Cerqueira.

Na queda Givanilton bateu a cabeça no chão, as marcas de sangue ainda estão no local. O pai também questiona a ação da polícia e cobra justiça. “Não penso em vingança, mas quero justiça”, relata o trabalhador rural José Nilton Gama dos Santos.

No quartel da Polícia Militar de Canápolis, durante todo o dia de hoje foram ouvidas testemunhas e policiais que participaram das ocorrências. Foi registrado um auto de prisão em flagrante e os policiais aguardam a decisão da justiça militar. “Vamos trabalhar no sentido de apurar os fatos com transparência”, frisa o major Marcus Vinícius da 10ª Companhia da PM.

O corpo de Givanilton foi enterrado no fim da tarde desta segunda-feira. Um inquérito policial será instaurado pela Polícia Civil de Canápolis. No prazo de 30 dias deverá sair o resultado do exame feito no corpo da vítima para apontar as causas da morte.


Comments are closed.