Continua preso em Ipiaçu, no Pontal do Triângulo, o homem suspeito de prática ilegal da Medicina. Ele estaria se passando por clínico geral e foi preso enquanto trabalhava. A polícia chegou até ele depois de uma denúncia anônima feita por um dos pacientes. Ele teria prescrito um medicamento errado.

A notícia surpreendeu os moradores da cidade. Há um ano e quatro meses, José Peregrino Junior, ou Dr. Junior, como era conhecido, trabalhava na Fundação Hospital Sérgio Pacheco. Ele chegava a fazer até 50 consultas por dia. De acordo com os funcionários do hospital ele nunca levantou qualquer suspeita.

A equipe de reportagem de uma TV local teve acesso ao prontuário e as receitas que o suposto médico dava aos pacientes no município. Nelas está o carimbo com o número do Conselho Regional de Medicina que ele usava: 10.171 – do Estado do Ceará.

Continua após a publicidade

O delegado de Capinópolis, comarca responsável por Ipiaçu, Ronaldo Torres, não quis gravar entrevista. O suspeito foi encaminhado à delegacia para prestar depoimento na noite dessa segunda-feira (19). O secretário de saúde, João Batista Souza, também não quis falar sobre o assunto. Apenas informou que Junior era prestador de serviço.

O nome verdadeiro do homem suspeito de praticar Medicina ilegalmente era Junius Leocádio Carvalho, de 29 anos. José Peregrino Júnior já foi contactado pela polícia e informou que teve todos os documentos roubados pelo suspeito quando trabalhou com ele um hospital em Antonina, também no Ceará. Junius já tem passagem pela polícia pelo mesmo crime. Ele também é acusado de exercício ilegal da Medicina em 2008, na cidade de Sorriso, no Mato Grosso.


Comments are closed.