* Deu errado: Funcionária pública de Uberlândia é presa ao tentar comprar CNH

Uma funcionária pública que trabalha para a prefeitura Municipal de Uberlândia foi presa acusada de “tentativa de compra” da Carteira Nacional de Habilitação, a CNH.

Assim como em vários outros municípios do Triângulo Mineiro, a prática de “facilitação” para aquisição da CNH também é constante em Uberlândia. Os alunos incapacitados de conduzir um veículo em vias públicas recorrem aos instrutores corruptos de algumas auto-escolas e pagam para ter facilidade no momento do exame e foi o que aconteceu com a bibliotecária, de 47 anos, moradora de Uberlândia, que após ser orientada pelo instrutor da auto escola, levou R$ 300,00 na bolsa no dia do exame de rua.

No entanto, o instrutor teria sofrido um acidente impossibilitando-o de comparecer ao exame, motivo que levou a funcionária pública a perguntar para o examinador para quem deveria ser entregue a quantia. O examinador então deu voz de prisão em flagrante.

“Não é um caso isolado. São os instrutores que induzem e oferecem essa facilidade para os candidatos, que acreditando que pagaram ao examinador, ficam tranqüilos e podem até mesmo ser aprovados no exame”, diz Adriana Ladeira, delegada.

A delegada afirmou que será aberto um inquérito policial em desfavor do instrutor e um pedido de cassassão de sua licença.

2 Comments

comente e responda
  1. tem de facilitar msm…..idiota é quem naum faz isso..
    agora se num tewm dindin!!se foda-se…
    o professor ensina direito simm..eu fiz e aprendi, naumprecisa despeito se vc num é capaz..

  2. Isso é um absurdo, falta de respeito para com os cidadãos que procuram andar com honestidade, um desrepeito a vida. Fiquei sabendo que várias “auto-escolas” de várias cidades vendem carteiras, alunos totalmente despreparados estão aí nas ruas conduzindo veículos, arriscando a própria vida e a vida de terceiros. Em Capinópolis isso está se tornando prática comum, esses instrutores estão ensinando mal os alunos que não conseguem uma primeira aprovação. Para os alunos que foram reprovados, a proposta e tentadora, uma vez que os mesmos se sentem despreparados para uma segunda prova. Instrutores e aplicadores ganham com isso tudo, e olhe que ganham muito, é preciso investigar, fiscalizar e punir essas empresas que não levam a sério um trabalho tão importante. Vamos fazer a nossa parte e denunciar, punir os corruptos e desonestos para que não façam mais isso. Será que se um filho deles for acidentado por um aluno que ele “aprovou”, ele vai ficar calado? Justiça e honestidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Criança de três anos morre após ser espancada pela mãe

* Homem abaixa as calças e mostra partes íntimas ao invadir companhia de polícia