* Stress e o funcionalismo público – uma combinação de “perder a cabeça”

Stress – Ele é um dos problemas mais freqüentes e duradouros que aflige diariamente desde estrelas do esporte, autoridades até trabalhadores de um modo geral que “perdem a cabeça” facilmente.

O funcionalismo público em Capinópolis tem demonstrado comportamento preocupante e os indicadores mostram possíveis níveis de elevado stress.

Xingamentos, comportamento destemperado e agressivo estão fazendo parte da rotina de trabalhadores, principalmente os da área de infraestrutura e obras. Chefes despreparados para ocupar determinados cargos tentam se impor por meio de palavrões e rispidez, humilhando e deprimindo subordinados.

Na maioria dos casos, os motivos são banais.

Segundo especialistas, algumas causas do stress no trabalho são:

* Estilo de liderança.

* Relacionamentos interpessoais.

* Obrigações no trabalho.

* Preocupações com a carreia.

* Condições do ambiente.

Recentemente, um caso de agressão foi registrado no almoxarifado municipal de Capinópolis, onde dois funcionários públicos foram envolvidos.

O problema do stress entre funcionários públicos é algo  acontece há vários anos e as condições familiares, problemas com saúde  ou financeiros podem agravar o problema. Casos de suicídio já aconteceram entre funcionários públicos municipais em Capinópolis.

Quando uma pessoa está stressada, há uma descarga de adrenalina que atinge, principalmente, os aparelhos circulatório e respiratório e quando o perigo passa, a produção de adrenalina pára e tudo volta ao normal. Por isso, a reação é de taquicardia, palidez, sudorese e respiração ofegante. Pode haver, também, um descontrole da pressão arterial, ou seja, um aumento dela a níveis bem altos, o que não significa que a pessoa seja hipertensa.

Quando o indivíduo tem a prática diária de relaxar, seus vasos sangüíneos estão propensos a maior elasticidade, e o sangue tende a circular com maior facilidade pelo corpo, chegando, inclusive, às extremidades com mais eficiência.

3 Comments

comente e responda
  1. FO*NCIONÁRIOS PROCUREM SEUS DIREITO QDO UM ENCARREGADO, SUBSTIMAR VCS, PORÉM NUNCA DESOBEDESSA ORDEM. TEM Q SEQUIR A HIERARQUIA P/ Ñ PERDER A RAZÃO. NA VERDADE TEM UM GASOLINA Q SE ACHA!!!….PENSA Q VAI FK ETERNAMENTE NA PREFEITURA. OUTRA SITUAÇÃO: SÃO OS OCIOSOS, TA GANHANDO ENCIMA DOS COITADOS. MAIS DEUS FARÁ A JUSTIÇA. A PREFEITA TEM Q FK ATENTA A ESSA QUESTÃO.BOA SORTE FUNCIONÁRIOS. AS ATENDENTES DO PSF: SEJA MAIS PROFISSIONAL, SAIBA ATENDER O PÚBLICO, OU FAÇA UM CURSO DE ATENDIMETO AO PÚBLICO. TDOS CONTRIBUEM COM IMPOSTOS, Ñ É DE GRAÇA ESSAS CONSULTAS D SUS. SO SENDO ABESTADO PRA Ñ SABER DISSO. AMO CAPINÓPOLIS, ASS: LEITORA

  2. O bahiano, o mineiro e principalmente o gaucho já levaram no nariz tchê!
    E aquele outro lá, aquele que tem nome de documento, tá precisando de tapinha na boca.

  3. Existe duas situações,os que são “chefe” e os que são “lideres”, quem não conhece a diferença entre os dois nomes?pois bem, acredito pelos “boatos”que nessa cidade esta existindo muito chefe. O chefe é um ser arrogante, sem diálogo, autoritario,sem cultura,ele que manda dá ordens, é sempre ditador e todos têm q obedecer.Essa pratica é comum entre tribos indigenas. ja os Lideres estão prontos para crescer junto com o servdor, ele nada impõe, trabalha junto ele é sábio.(…)repensem nos chefes q estão agindo assim em sua empresa, acaba tudo afundando numa equipe de pessoas sem motivação, e oprimidas.É raro ouvir de pessoas aqui q sentiu desejo de quebrar a CARA dele, outros dizem ainda vou quebrar.Repensem na situação de seus “chefes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia encontra corpos das garotas desaparecidas em Uberlândia

* Anastasia sobe tom contra Hélio Costa e evita compromisso com metrô de BH