UBERLÂNDIA, TRIÂNGULO MINEIRO – O crack tem se mostrado a droga da vez, uma substância altamente destrutiva e que causa grande dependência.

Em Uberlândia, uma família se viu obrigada a amarrar um parente por causa do vício. A iniciativa foi tomada pela dona de casa Maria Marlene Brito, para tentar ajudar o único filho, Dani Brito, 35 anos, viciado há dois anos em crack.

Dani é uma pessoa violenta e agressiva quando não usa a droga. “Ele já me acertou uma pedra no peito, quebrou a porta e a janela da casa da avó dele e até correu atrás de crianças que estudam em uma escola aqui do lado”, afirma o pai do rapaz.

Continua após a publicidade

Desesperada com a situação do filho, a mãe de Dani Brito chamou a polícia e os bombeiros. “Quando ele não fuma o crack, ele fica nervoso e ameaça me bater”, diz a dona de casa.

A droga não acaba apenas com a saúde do usuário, mas também com toda a vida social. Dani Brito tinha esposa e filhos e uma boa profissão e perdeu tudo.