Projeto “Som na caixa dágua”, promovido pela FTM e Prefeitura Municipal.

Com o propósito de posicionar a Faculdade Triângulo Mineiro em direção ao novo eixo em torno do qual devem gravitar os objetivos e as finalidades dos cursos de graduação – não limitar-se à formação teórica, mas abrir-se para a discussão e a busca de solução para os problemas do homem e da sociedade na qual a IES se insere – surgiu o projeto de extensão “Som na caixa d’água – A qualidade da água é responsabilidade de todos”, coordenado pela professora MSc. Alessandra Aparecida Franco e desenvolvido por alunos do 1º Ano de Administração, turmas A e B, 1º Ano de Ciências Contábeis e 6º Período de Publicidade e Propaganda.

O projeto teve origem na disciplina Teoria das Organizações a partir de uma visita técnica, realizada em 19 de junho, ao Serviço de Água e Esgoto (SAE) – Ituiutaba quando os alunos conheceram todos os processos de tratamento, a logística de distribuição e o controle de qualidade da água que chega às residências. Além das informações técnicas, funcionários da autarquia visitada afirmaram que a qualidade da água, tratada e distribuída por ela, fica comprometida se a população não fizer a manutenção eficiente das caixas, isto é, lavá-las a cada seis meses. A partir dessa informação, os alunos observaram a necessidade de desenvolver uma campanha educativa com o propósito de orientar a população, quanto aos perigos, aos riscos e aos problemas ocasionados pela falta de manutenção das caixas d’água.

Em Capinópolis o evento acontece neste sábado, quando essas equipes farão as visitas, com faixas informativas, folhetos e copos de água, onde estarão abordando as pessoas que transitam pelas ruas e avenidas.

Segundo a professora Coordenadora do Projeto Alessandra A. Franco, os resultados da pesquisa revelaram que, em mais de 80% das residências visitadas em Ituiutaba, não existe o hábito de limpeza da caixa d’água, muito menos no prazo recomendado pela OMS que é a cada seis meses. Os números são graves e, tratando-se de saúde publica, os resultados devem despertar as autoridades competentes para novas ações ou campanhas. Ainda segundo a professora, outras informações importantes foram colhidas e devem fazer parte de outros trabalhos acadêmicos e divulgados em breve, consolidando os objetivos do projeto.

Em síntese, pode-se afirmar que o projeto, por um lado, contribuiu para a formação crítica e reflexiva dos alunos envolvidos no que se refere à discussão de problemas sociais e empresariais. Por outro, buscou a conscientização da população sobre a importância de se fazer a manutenção periódica das caixas d’água. Nesse sentido, os objetivos específicos que nortearam o projeto foram alcançados com êxito, pois: oportunizou aos participantes espaço para discussão de problemas enfrentados pela sociedade; permitiu o desenvolvimento do pensamento crítico e reflexivo do aluno sobre o seu papel como agente de mudanças sociais; possibilitou a prática de atividades interdisciplinares; oportunizou à FTM o cumprimento de sua missão – Educação para o desenvolvimento regional – e uma maior integração entre Faculdade e comunidade e, por fim, contribuiu para conscientizar a população sobre os procedimentos que se devem ser seguidos para que a água tratada e distribuída à população tijucana pelo SAE possa ser consumida de forma eficiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Caso Juneo Tano: Caso deixa de ser considerado crime hediondo

Escola M. Higino Guerra Alcança Média excelente no PROALFA