blankCampeão Parapanamericano no Rio de Janeiro e campeão da etapa mundial, realizada em Buenos Aires, na Argentina. Esses são alguns títulos do mesa tenista paraolímpico Edmilson Pinheiro que deu um tempo nas competições e visitou a cidade natal: Capinópolis.

Uma história de superação. O amor ao tênis de mesa transformou a vida do atleta. Quando criança, aos dois anos de idade, Edmilson foi vítima da poliomielite ficando três anos sem andar. Só conseguiu reabilitar os movimentos básicos aos sete anos quando iniciou a atividade esportiva.

Hoje, aos 33 anos, o atleta que é o atual Campeão Brasileiro de Tênis de Mesa Paraolímpico, tem orgulho da escolha que fez.

Mas é na mesa que Edmilson mostra sua habilidade. Concentração, estratégia, reflexo, precisão e velocidade fazem parte dessa modalidade. blank

CCAA Capinópolis

Atleta profissional há seis anos, Edmilson Pinheiro agora está se preparando para os Jogos Panamericanos, no México. A disputa será em outubro, em Guadalajara.

O maior desafio é manter o padrão de jogo para enfrentar o alto nível dos adversários, como os chineses e os europeus, que lideram o ranking mundial.

Quando visita amigos e familiares em Capinópolis é recebido como herói.

1 COMENTÁRIO

  1. Grande Edmilson… Éramos vizinhos em 1991 na Rua 100. Eu tinha 9 anos e ele 14. A casa em que ele morava ainda permanece no mesmo lugar, ao contrário da que morei. A gente ficava brincando de ping-pong na parede da casa dele. A mãe dele morreu atropelada em Ituiutaba nessa mesma época, curiosamente, dias depois, meu pai também faleceria num acidente automobilístico naquela cidade. Depois disso nunca mais tive contato com ele. Fico muito feliz em saber que hoje ele é uma estrela do esporte brasileiro e claro, tenho orgulho de poder falar que tivemos uma pequena convivência. Vai lá, Edmilson, traga mais medalhas pro Brasil!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui