Jornalista termina livro sobre Orlando Sabino

O jornalista Pedro Divino Rosa (Pedro Popó) acaba de escrever o livro: O Monstro de Capinópolis. A História de Orlando Sabino. A obra reconstitui a trajetória de Orlando Sabino, um andarilho do Paraná que apareceu no Triângulo Mineiro no início da década de 70. Nessa época, 10 pessoas foram brutalmente assassinadas na região, a tiros e a facadas, e 19 bezerros foram degolados de uma só vez. Outras mortes, com as mesmas características, e também abates de animais, foram registrados no noroeste mineiro e no sul de Goiás.

As suspeitas logo recaíram sobre o andarilho, que zanzava pelas roças, o pânico e o terror se espalharam por toda  região, e mais de 200 homens da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Dops e do Exército foram mobilizados para a sua captura. O homem foi apelidado de o Monstro de Capinópolis, perigoso assassino, que mutilava suas vítimas, e depois de cometer os assassinatos, fugia quase sempre levando açúcar.  Depois de quase vinte dias de intensa perseguição, por todo o Triângulo Mineiro, Orlando Sabino foi capturado em Ipiaçu tentando atravessar o Rio Tijuco, numa canoa, sem destino. Ao contrário de a Fera do Pontal que a imprensa divulgava o que se viu, dominado sem qualquer resistência, foi um ser humano negro débil mental, franzino, debilitado, cabisbaixo e com medo dos soldados que o cercavam. Exposto como troféu a fim de que todos pudessem vê-lo, o homem foi julgado e considerado louco. Por medida de segurança, um juiz mandou interná-lo no Hospital Psiquiátrico e Judiciário Mário Vaz de Barbacena, onde permaneceu por 38 anos e seis meses.

Interessado em investigar essa história, desde seu início, o jornalista Pedro Popó partiu em busca de sobreviventes do ataque do suposto louco, dos familiares das vitimas mortas no período, de testemunhas e policiais que participaram da perseguição; vasculhou arquivos nas delegacias, consultou processos nos fóruns, pesquisou os jornais publicados na época, que deram o assunto com destaque, e entrevistou pessoas que suspeitavam ser o criminoso apenas um bode expiatório. Por fim, ficou cara a cara com o “monstro”.

Segundo Pedro Popó, o livro será lançado no final de maio em Capinópolis, Canápolis, Centralina,Ituiutaba e em outras cidades da região.

2 Comments

comente e responda
  1. Bem epero que este livro retrate realmente o que aconteceu, pois neste link (http://www.submarino.com.br/produto/1/1807785/dinastia+das+sombras:+o+homem+que+matou+jesus+cristo) você encontra um livro que relata esta história com fatos reais, e acredito ser o que realmente aconteceu espero que este agora não venha ajudar a dar sustentação a uma mentira tão tosca como esta que sugiu no passado, basta nos pessoas inteligentes usar o bom senso e veremos que é impossível uma pessoa estar em dois lugares ao mesmo tempo… e que este negócio de pacto com o diabo é outra bobagem!!!

  2. naquela epoca eu morava na fazenda no municipio de canapolis, estudava numa escola rural na fazenda pirapitinga, foi o maior sufoco, cerca de 45 alunos ficaram sem assistir aula durante uns 10 dias, agora sai o livro do monstro (homem mau) parabens p/sr. jornalista, hoje nossos filhos podem saber da historia que aconteceu no pontal do triangulo mineiro, vai em frente nosso povo precisa de historia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Prefeitura de Capinópolis dará reajuste de 12% nos salários dos servidores

Vídeo: Vereador Wagner Juvêncio fala do reajuste salarial dos Servidores Públicos