Prefeitos se reúnem para discutir Assistência Hospitalar do São José

Divulgação

A Comissão Intergestora Bipartite (CIB) da Gerência Regional de Saúde (GRS) de Ituiutaba se reuniu, na manhã desta segunda-feira (18), para colocar em pauta a assistência hospitalar prestada pelo Hospital São José e apresentar, para apreciação, relatório do contrato único da entidade para repasses do Pró-Hosp. A reunião foi convocada pelo Colegiado de Secretários Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems).

O prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro Corrêa do Carmo, ressaltou que Ituiutaba atende todos os municípios da região, já que é a cidade pólo. “É preciso resolver de imediato a questão do atendimento, porque a direção do hospital já afirmou que em agosto vai interromper os plantões. Temos um bom relacionamento com a direção do Hospital São José, com a Sociedade São Vicente de Paulo, que é a mantenedora do hospital, como sempre tivemos. È preciso participar da administração do hospital para que seja possível voltar a fazer os repasses”.

O sub secretário de Saúde de Ituiutaba, Paulo Roberto Severino, inicialmente reafirmou as informações divulgadas anteriormente pela Secretaria Municipal de Saúde dando conta que, em relação ao convênio entre a Prefeitura de Ituiutaba e o Hospital São José, há documentos que comprovam que a instituição não estava realizando as cirurgias eletivas e por isso a Prefeitura de Ituiutaba, assim como outros municípios, interrompeu o repasse de recursos. “Em 2009, poderíamos repassar até 600 mil reais. Foram repassados 525 mil reais e interrompido o repasse diante do não cumprimento do convênio”. Sobre os recursos do Pró-Urge, Paulo Roberto informou que “em abril desse ano, a Secretaria Municipal de Saúde de Ituiutaba cessou o envio dos documentos ao Estado, por falhas nas escalas de plantões médicos”. Assim, o hospital deixou de receber esses recursos do Estado.

O presidente do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde de Minas Gerais (COSEMS), e secretário de Saúde de Capinópolis, Mário Antônio de Oliveira, disse que a reunião teria o objetivo de uma definição. “Esta questão deve ser definida com seriedade, porque se trata de uma falha de gestão dos recursos públicos e a população está sendo prejudicada ficando sem atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Antônio Celso, prefeito de Santa Vitória, reafirma que o momento é de negociar. “Não podemos radicalizar. É preciso sentar à mesa porque a Saúde está acima de tudo. Com boa vontade podemos resolver a situação. E não concordamos com forças contrárias, porque o povo está sendo prejudicado.

Sebastião Maia, que é membro da entidade vicentina, informou que em sua atuação na direção do hospital, a situação era diferente do que se vê hoje. “Não tínhamos recursos de nenhuma esfera e conseguimos fazer ampliações físicas e fazer o atendimento. Este é o espírito do vicentino: servir as pessoas mais pobres. Os municípios têm que cobrar as prestações de contas. É preciso transparência quando se trabalha para atender ao povo”.

A gerente regional de Saúde, Elizabeth Perfeito, disse que o momento é de os municípios reafirmarem o que têm direito. “Vai ser preciso assumir a gestão plena da Saúde, gerir os recursos dos governos federal e estadual e dos municípios. O prestador tem que atender, pois está ciente da tabela do SUS. E se está credenciado e recebe recursos públicos, tem que atender a população. Agora, receber os recursos e dizer que não vai atender, não dá. Saúde tem que ter gestão, porque senão os recursos nunca serão suficientes”.

Os representantes municipais agendaram nova reunião para esta quarta-feira (20), às 9h, também no Cemap, com membros do hospital para esclarecer a situação e com o Ministério Público.

A reunião aconteceu no Centro Municipal de Assistência Pedagógica e Aperfeiçoamento Permanente de Professores (Cemap) e contou com a presença de seis prefeitos e nove secretários de saúde de Ituiutaba e região. A principal discussão do encontro esteve baseada na realização de atendimentos médicos e cirurgias eletivas por parte do hospital para receber recursos por meio de convênios com o Estado e com a Prefeitura de Ituiutaba.

Além do prefeito Luiz Pedro, participaram do encontro os prefeitos de Centralina, Joélio Coelho Pereira, de Cachoeira Dourada, Walter Pereira da Silva, de Ipiaçu, Urbino Capanema Júnior, de Santa Vitória, Antônio Celso Andrade, e a prefeita de Capinópolis, Dinair Isaac. Os secretários de saúde de Canápolis, Leoberto Dutra Soares, de Gurinhatã, Marcial Régia Jorge, e de Campina Verde, Juçania Miranda, representaram os chefes do Executivo.

Fonte: Jornal do Pontal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Dez pessoas morreram em acidente envolvendo o ônibus do cantor Gustavo Lima

Dona da Magazine Luiza é cotada por Dilma para ministério