FACIP/UFU e FEIT/UEMG realizam projeto sobre plantas medicinais

Divulgação

A Escola Municipal Quirino de Moraes converteu-se em um laboratório, a céu aberto, para abrigar o projeto sobre Plantas Medicinais. Esse evento, pautado em uma ação de extensão universitária, teve como objetivo principal promover um debate sobre as características, dosagens, plantio das plantas medicinais e seu uso para fins terapêuticos.

Promovido numa ação interinstitucional e interdisciplinar entre FACIP/UFU, por meio do PET/MAIS SAÚDE e FEIT/UEMG, o evento cumpriu seu papel social, estendendo para comunidade local seus conhecimentos científicos, no campo da fitoterapia, articulando-os com os conhecimentos populares.

O trabalho teve como base um planejamento de ação promovido pela professora Neusa Sposito, tutora do PET/MAIS SAÚDE, professora Arali Araujo da FEIT/UEMG e pela professora Divanira Rezende, diretora da EM Quirino de Moraes.

“Segundo a Organização Mundial de Saúde, os Fitoterápicos são plantas medicinais porque possuem substâncias que podem ser utilizadas com fins terapêuticos. Essa afirmação valida o nosso compromisso em promover o conhecimento sobre essas plantas, seu uso adequado e seus fins terapêuticos”. Informa a professora Neusa Sposito.

O evento contou com a participação da comunidade escolar, pais de alunos e convidados. Um dos momentos de destaque foi à doação de mudas de plantas medicinais e adubo para formação de uma horta de fitoterápicos na escola.

O evento teve início com a apresentação da petiana (participante do PET/Mais Saúde) Sandra Moraes, do Curso de Ciências Biológicas da FACIP/UFU, que explicou sobre a utilização das plantas medicinais e respondeu as dúvidas dos participantes. Em seguida, Cícero Faustino da Prefeitura Municipal de Capinópolis demonstrou como elaborar um fitoterápico de uso externo para combate a dor. Finalizou-se o evento com a construção da horta que contou com a participação de Marden Silva, aluno do curso de Agronomia da FEIT/UEMG, a professora de Ciências Ivanda Silva e o professor de Geografia Simeão Garcia, ambos da E.M. Quirino de Moraes.

“A promoção desse evento é de fundamental importância para esclarecer, aos alunos, aos profissionais da educação e aos pais de alunos, o uso de plantas medicinais”. Finaliza a professora Neusa Sposito, tutora do PET/Mais Saúde.

Em tratamento contra câncer, Lula raspa cabelo e barba

Professora Ilsa Helena morre aos 56 anos vítima de um aneurisma