Estudo indica que endividados têm hábito de beber e fumar

Pablo Roger - Foto: Jornal Correio

Beber mais de quatro copos de bebida alcoólica por dia, fumar e ter como uma necessidade presentear amigos em datas comemorativas são características que aumentam as chances de uma pessoa ter o nome incluído na lista de maus pagadores. As conclusões fazem parte da tese de doutorado do professor Pablo Rogers, da Faculdade de Gestão e Negócios (Fagen) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que propõe uma metodologia de análise de crédito com base em variáveis psicológicas.

Durante dois anos de pesquisa, mil pessoas foram submetidas a questionários ligados à psicologia econômica. Entre os temas dos questionamentos estão educação financeira, significado do dinheiro, compulsividade, autocontrole e até autoestima. No fim, os dados foram confrontados com a situação cadastral de cada consumidor no Serasa e no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), o que revelou as principais características dos inadimplentes.
Defendido neste ano na Universidade de São Paulo (USP), o estudo ganhou destaque após vencer o Prêmio Revelação em Finanças do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibep-SP).

Segundo o pesquisador, o novo modelo de questionário avalia o grau do risco de inadimplência de cada consumidor. “Em 80% dos casos, o consumidor é classificado corretamente. É um instrumento tão eficaz quanto os já utilizados no mercado”, disse Rogers.

Hoje, as análises de crédito são feitas com base em variáveis socioeconômicas, como nome, idade, emprego e renda. “A proposta é que seja mais uma ferramenta a favor das empresas. Nesta semana tenho reuniões marcadas com o Serasa e SPC para discutir a aplicabilidade do projeto”, disse o pesquisador, que afirma que com um investimento de R$ 500 mil conseguiria fazer a pesquisa em nível nacional.

Ética do estudo é questionada

Entre os consumidores, a inclusão do uso do cigarro e de bebidas alcoólicas entre as principais características dos maus pagadores, como aponta a pesquisa do professor Pablo Rogers, é o que gera mais polêmica. “Isso vai da índole e da situação financeira de cada pessoa”, disse a secretária Sirlene Medrado.

Para os psicólogos, o estudo tem embasamento, mas deve ser aplicado com cuidado. “Realmente, quem bebe e fuma tem dificuldades para lidar com o autocontrole, o que é um sintoma de compulsividade. Mas não concordo com algo que ajude só o comércio, isso é antiético”, afirmou a psicóloga Maria Luiza Segatto.
Segundo o pesquisador Pablo Rogers, antes que a metodologia seja aplicada no mercado, as questões éticas serão analisadas para adequação às leis brasileiras. “Mas é importante deixar claro que uma só característica não determina o perfil de um inadimplente, mas sim o conjunto delas”, disse.

QUESTIONÁRIO

Classifique as frases abaixo, de acordo com a seguinte escala
Não verdadeiro = 1 / Pouco verdadeiro = 2 / Moderadamente verdadeiro = 3 / Totalmente verdadeiro = 4

FONTE: Jornal Correio

672 quilos de maconha foram apreendidos no Triângulo Mineiro, há suspeitas de tráfico internacional de drogas

Mulher é presa após jogar álcool e atear fogo no filho de 10 anos