Gadgets para super ricos vão de fone de US$ 1 milhão a smartphone com diamantes

Os eletrônicos, de modo geral, são caros para a maioria da população. Porém, pela exclusividade, pessoas ricas buscam produtos diferentes dos acessíveis ao grande público, o que faz com que alguns deles gastem quantias astronômicas por uma capa de ouro para o tablet ou uma câmera exclusiva. Acompanhe a seguir uma lista que conta com fone de ouvido que custa US$ 1 milhão a smartphones cravejados com pedras preciosas…

Os fones de ouvido Beats by Dr. Dre, da Monster, são conhecidos, pois são os preferidos dos jogadores de futebol. O modelo Studio é um dos mais caros da linha. Nos EUA, custa uns US$ 400, enquanto no Brasil, é encontrado por quase R$ 2.000. Porém, há quem personalize o acessório e o transforme em algo no valor de uma Ferrari..

O vocalista Sky Blu (esquerda), do grupo LMFAO, pediu para a Graff Diamonds (uma joalheria britânica) personalizar o seu fone para a apresentação durante o SuperBowl. Foram colocados 114 quilates de diamante no acessório. Isso fez com que o conjunto todo fosse avaliado em US$ 1 milhão (aproximadamente R$ 2,04 milhões). O que chama a atenção é que, apesar do dinheiro gasto, o único papel do fone na apresentação era (talvez) mostrar estilo..

Se o objetivo é fazer bonito com quem é maníaco por som, uma das opções caríssimas do mercado é o fone de ouvido PS1000, da Grado Labs. Voltado para o público profissional, o sistema de som é todo pensado para quem trabalha em estúdio e precisa ter o áudio mais fiel possível. Além disso, o fone de ouvido é todo feito à mão com detalhes em mogno e com ligas de metal específicas para interferir o mínimo possível na reprodução de áudio. Um desses é encontrado em varejistas americanos por US$ 1.700 (aproximadamente R$ 3.470)

É possível que fone de ouvido custem US$ 8.000 (cerca de R$ 14 mil)? Para a Final Audio Studio, sim. A empresa criou o Muramasa VII, fone de ouvido de aço inoxidável e som caprichadíssimo (abertura de 40 mm e impedância de 16 ohms). O problema é o peso: 850g (praticamente 1kg pendurado na cabeça)…

A Leica, empresa alemã que fabrica câmeras, é conhecida pelo alto preço e alta qualidade dos equipamentos. Porém, esta câmera acima, de 1923, foi considerada a mais cara do mundo após um leilão realizado em maio deste ano. A câmera 0-series, que não tem um mísero megapixel de resolução, foi vendida para um anônimo por US$ 2,8 milhões (aproximadamente R$ 5,7 milhões). A razão para o alto valor: esta foi uma das primeiras câmeras produzidas pela companhia…

A Leica lançou neste ano uma edição especial da câmera M9-P Digital no mercado japonês. Ela tem detalhes em couro branco, acabamento em alumínio e tem 18,1 megapixels de resolução com sensor full-frame. O preço desta edição é US$ 31,7 mil (aproximadamente R$ 64,7 mil). A versão comum da câmera (sem os detalhes estéticos) custa US$ 8 mil (aproximadamente R$ 16,3 mil)…

A Nikon apresentou uma câmera digital com capacidade para fazer fotos de 36,6 megapixels (7360 x 4912 de resolução). Segundo o fabricante, a HD-SLR D800 é a primeira câmera digital a oferecer essa resolução. Ela também faz vídeos em alta resolução (1080 p), dispara em 0.012 segundo, tem flash embutido e seu corpo é vedado e fechado para resistir à poeira e umidade. O modelo, lançado em março, é encontrado no mercado por cerca de R$ 10 mil..

Direcionada a fotojornalistas, a Canon EOS 1DX é superrápida: ela consegue tirar até 12 fotos em um segundo. A câmera tem resolução de 18,1 megapixels, conta com cabo de rede (sim, é possível ligar a câmera em um ponto com internet e enviar as fotos) e tem ISO que chega a 204.000 (quanto maior o ISO, maior a fotosensibilidade. Isso quer dizer que quanto maior for este fator, melhor será a definição de fotos, por exemplo, em ambientes menos iluminados). O equipamento, sem nenhuma lente, tem o preço no Brasil de um carro popular: R$ 31 mil..

O Swiss Army SSD, da Victorinox, é ignorantemente caro: custa US$ 3.000 (aproximadamente R$ 6.120) nos Estados Unidos. Quem comprar um, ganha uma versão do pendrive com canivete suíço e outra só pendrive mesmo. Além da alta capacidade de armazenamento (neste tamanho, no mercado, há apenas HDs externos), o acessório conta com criptografia avançada: ele só dá acesso aos arquivos após a digitação de uma senha. O pendrive foi produzido para executivos que precisam carregar informações sigilosas..

A joalheria suíça Shawish criou um pendrive em forma de cogumelo encrustado de diamantes e safiras rosas. Quanto ele custa? Incríveis US$ 37 mil (aproximadamente R$ 75,5 mil) por apenas 32 GB de espaço para armazenamento..

Para os extravagantes e milionários de plantão, a Gold & Co, empresa especializada em transformar gadgets em joias, criou um novo iPad revestido com ouro 24 quilates. O modelo ‘top’, com conectividade 4G e de 64GB de armazenamento, custa US$5.499 (cerca de R$ 10.185). A novidade é vendida nas lojas da empresa em Dubai, Londres e Hong Kong..

O dock Aurora, da Calypso Crystal, teve apenas 999 unidades produzidas. Feito todo de cristal utilizando métodos de mais de 300 anos, o dock tem apenas um objetivo: servir de suporte para o iPhone. Para comprar um dock desses, o usuário terá que desembolsar 350 libras (aproximadamente R$ 1.050)..

Revestido com 18 quilates de ouro vermelho, o smartphone Vertu Constellation Quest é revestido com pele de crocodilo e conta com 81 diamantes. O aparelho vem com o sistema operacional Symbian, tem câmera de 5 megapixels e rádio FM. No site, eles não dão o preço (é necessário contatar uma das butiques ou revendas premium por telefone), mas alguns sites estimam que um desses sai por US$ 10 mil (R$ 20,4 mil)..

A Lamborghini lançou na Rússia e em Hong Kong modelos de smartphone e um tablet voltado para o mercado premium (entenda: pessoas endinheiradas). Um dos smartphones é o Lamborghini TL700 (este da imagem acima). O aparelho é equipado com a versão 2.3 do sistema Android, tem processador dual-core, tela de 3,7 polegadas e duas câmeras (uma de 5 megapixels traseira, e uma frontal). O preço do smartphone é o que chama a atenção: US$ 2,75 mil (aproximadamente R$ 5,6 mil)…

Conhecida por tornar gadgets caros ainda mais caros, a Amosu acrescentou o Samsung Galaxy S III à linha de smartphones cravejados de cristais Swarovski. O modelo ganhou 500 cristais na borda e mais 16 especiais nos botões, vem nas duas cores padrão (branca e azul) e custa cerca de R$ 6.864 (ou 2.099 libras). Quem comprar o smartphone estiloso vai ganhar uma capa de couro exclusiva da própria Amosu, que custa R$ 654. Pelo menos, não é?…

Os US$ 650 (R$ 1.315) do iPhone 5 desbloqueado com 16 GB podem virar US$ 100,6 mil (cerca de R$ 203,7 mil) caso você decida investir pesado na capinha do aparelho. Isso mesmo: um acessório de US$ 100 mil (R$ 202,4 mil). A empresa de joias Natural Sapphire, que oferece a novidade, afirma que a capa é feita de ouro branco e cravejada de safiras (2.830 pedras azuis). Já o logo da Apple é composto por rubis (38 pedras vermelhas) e mais safira (a folha verde). Quem não gostar das cores pode ainda solicitar que a empresa utilize joias diferentes para confeccionar um produto personalizado…

Bônus: Além de aparelhos, há ainda aplicativos para ricos. O aplicativo I’m Rich (iOS, da Apple) causou polêmica na ocasião de seu lançamento, em 2008. Custava US$ 999,99 e não servia absolutamente para nada. Em suma, o aplicativo mostrava uma representação de uma pedra preciosa. Isso mesmo, uma animação de uma pedra semelhante a um rubi por mil dólares! O barato era justamente ostentar o aplicativo e mostrar para todo mundo o quanto o dinheiro pode ser mal gasto. Foi banido pela Apple por violar os termos de uso, mas não sem antes ser comprado por oito pessoas..

Fonte: http://tecnologia.uol.com.br/album/2012/10/12/gadgets-super-caros.htm#fotoNav=9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cinema:A Entidade

Homem é assassinado a golpes de espada em Uberlândia