Uberlandense de “A Fazenda de Verão” sempre quis ser celebridade

Divulgação

Angelis Borges, uberlandense de 22 anos, foi selecionada para participar do reality show “A fazenda de verão” da Record. Porém, a mineira está em uma fase chamada “Celeiro” onde concorre a uma vaga com outra participante para saber se vai definitivamente para a fazenda. As votações para saber se ela continua se encerram nesta terça-feira (6).

Hany Borges, mãe da peoa, disse que está confiante na permanência da filha no reality e conta com o apoio de artistas e famosos por meio das redes sociais. Segundo ela, a ex-BBB Iris Stefanely é uma das pessoas que participam das campanhas para a permanência de Angelis no programa.

Hany disse que a jovem é confiante, vitoriosa e que sempre teve o sonho de ser uma celebridade. “Há cerca de cinco anos, Angelis resolveu pegar suas coisas e ir tentar a vida em São Paulo. Ela conseguiu emprego como assessora de imprensa e ficou na capital paulista até maio desse ano, quando resolveu voltar para Uberlândia”, disse. Angelis começou o curso de jornalismo, mas trancou o curso e atualmente fazia aulas para DJ.

Reality show

A mãe da peoa disse que esta foi a primeira vez que Angelis se inscreveu para esse tipo de programa e não tinha esperanças de ser chamada. “Ela pegou um celular, falou para a produção que queria participar do programa e que se eles agradassem do seu perfil era só chamar para a entrevista”, disse Hany.

Depois de ser selecionada a assessora ficou cerca de 20 dias em São Paulo fazendo testes para o programa junto com outras 29 pessoas. Uma semana antes de começar o programa, Angelis foi confinada, sem acesso ao “mundo real”, o que segundo Hany são procedimentos padrões de reality shows. Agora, Angelis Borges que afirmou ser líder e brincalhona durante as entrevistas, espera a chance de poder entrar de verdade em “A fazenda de verão” e concorrer ao prêmio de R$ 1 milhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cigano toma arma de militar e dispara contra o mesmo em Campina Verde

Ministério Público investiga reabertura de casa de massagem que funciona como ponto de encontro sexuais