CAPINÓPOLIS – O atendimento à mulher gestante sempre foi uma prioridade da Prefeitura Municipal de Capinópolis, que fortaleceu diversas ações preventivas ou de acompanhamento durante a gestação e no pós parto, onde também se prioriza a amamentação e os cuidados com o bebê. “Quem é mãe sabe da importância do apoio em todas as etapas, da gestação à amamentação”, avalia a prefeita de Capinópolis, Dinair Isaac.

 

Para ampliar ainda mais esse apoio à gestantes e mamães, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde, começou a ser implantado no município o programa do Governo Federal, Rede Cegonha. “Quando o programa foi lançado em Belo Horizonte pela presidente Dilma, pude participar e ver de perto sua importância, e hoje o nosso município começa a sua implantação”, comentou a prefeita.

Continua após a publicidade

 

A assistente Social da SMS, Isabella Cristina Borges trabalha diretamente no processo de implantação, juntamente com a secretária de Saúde, Simone Pessoa Dantas. “É um trabalho importante, e que trará bons resultados no apoio às futuras mamães e aos recém-nascidos”, disse Simone.

 

A Rede Cegonha é uma estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo SUS, fundamentada nos princípios da humanização e assistência, onde mulheres, recém-nascidos e crianças tem direito a:

 

* Ampliação do acesso, acolhimento e melhoria da qualidade do pré-natal.

 

* Transporte tanto para o pré-natal quanto para o parto.

 

* Vinculação da gestante à unidade de referência para assistência ao parto – “Gestante não peregrina!” e “Vaga sempre para gestantes e bebês!”.

 

* Realização de parto e nascimento seguros, através de boas práticas de atenção.

 

* Acompanhante no parto, de livre escolha da gestante.

 

* Atenção à saúde da criança de 0 a 24 meses com qualidade e resolutividade.

 

* Acesso ao planejamento reprodutivo.

 

“É na verdade um amplo trabalho para cuidar da saúde das mulheres e crianças, onde as mulheres tem o direito ao planejamento reprodutivo, à atenção humanizada à gravidez, parto e puerpério; e ao mesmo tempo as crianças tem assegurado o direito ao nascimento seguro, crescimento e desenvolvimento saudáveis”, avaliam os coordenadores do Programa.


Comments are closed.