O sucesso de um e-commerce começa pela escolha da tributação fiscal

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Vários fatores irão influenciar no sucesso de uma empresa que se aventura no mercado on-line. Listamos abaixo alguns pontos que devem ser levados em consideração no momento de planejar o negócio.

1) Nicho de mercado

Para se ter sucesso nas vendas on-line, primeiro é necessário estabelecer um bom nicho de mercado e comercializar produtos e/ou serviços diferenciados, onde os grandes varejistas e prestadores de serviço gigantes não alcançam. Um bom exemplo são os negócios locais, focados em uma pequena região onde os “grandes” não tem interesse.

Tente focar mais no cliente e crie um relacionamento mais estreito, essas ações podem diferenciar seu negócio dos grandes player do mercado.

2) Plataforma

Escolha uma boa plataforma de e-commerce. Escolha uma ferramenta onde a atualização seja fácil e ágil.

Outro fator importante é a velocidade que o comprado encontra o produto, decide e conclui a compra, então fique atento(a) a navegabilidade e não deixe o site carregado com imagem pesadas e animações desnecessárias.

A plataforma deve estar alinhada aos sistema de SEO (Search Engine Optimization) para que os buscadores otimizem as visitas à loja e aumente a conversão de vendas.

3) Formas de pagamento da loja on-line

Disponibilize várias formas de pagamento ao seu cliente, boleto, depósito bancário, parcelamento no cartão (cielo, paypal, pagseguro, moip).

 4) Segurança

Há necessidade de investimentos em segurança e criptografia dos dados, garantindo maior confiabilidade durante as transações.

A atenção deve ser redobrada caso a loja esteja utilizando um sistema de pagamento independente das intermediadoras (Pagseguro, mercadoPago, Moip).

Muitas lojas encerram as atividades devido à fraudes nos pagamentos, este problema pode ser minimizado com uma intermediadora de pagamento.

5) Tributação fiscal

O fato mais esquecido pelo empreendedores do mundo virtual é a tributação, que se não for adequada, pode fazer a lucratividade da empresa sumir.

Primeiro, converse com seu contador, ele irá detalhar as várias formas de tributação fiscal, mas iremos dar dicas importantes para pequenos e-commerce.

A – Faça uma previsão de faturamento da sua loja virtual e caso seja inferior à R$60.000,00 (Sessenta Mil Reais), opte pelo micro empreendedor individual, pois o custo é muito baixo e isso pode ser importante no início do seu negócio.

B – Se a sua previsão ficou acima dos R$ 60 mil anual, será necessário optar por outra tributação, Simples Nacional, Lucro Real.

MEI – O Micro empreendedor individual é um sistema tributário integrado ao Simples Nacional e tem custo mensal de R$42,20 para varejistas que também são prestadores de serviço. Este valor inclui o imposto federal, INSS, ISS, ICMS, e o contribuinte ainda poderá ter benefícios como: aposentadoria, salário maternidade e poderá registrar apenas um funcionário com até um salário mínimo.

Outra vantagem para o MEI é que não há necessidade de pagamento mensal ao contador (escritório de contabilidade) e nem custo para abertura da empresa.

SIMPLES NACIONAL – Nesta modalidade, o custo é um pouco mais elevado, 4% para varejistas iniciantes com faturamento até R$180.000,00 (Cento e Oitenta Mil Reais) anuais. Há várias faixas de tributação dentro do Simples Nacional, como podemos ver abaixo.

 

TABELA DO SIMPLES NACIONAL 

Receita Bruta em 12 meses (em R$) Alíquota IRPJ CSLL Cofins PIS/Pasep CPP ICMS
Até 180.000,00 4,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 2,75% 1,25%
De 180.000,01 a 360.000,00 5,47% 0,00% 0,00% 0,86% 0,00% 2,75% 1,86%
De 360.000,01 a 540.000,00 6,84% 0,27% 0,31% 0,95% 0,23% 2,75% 2,33%
De 540.000,01 a 720.000,00 7,54% 0,35% 0,35% 1,04% 0,25% 2,99% 2,56%
De 720.000,01 a 900.000,00 7,60% 0,35% 0,35% 1,05% 0,25% 3,02% 2,58%
De 900.000,01 a 1.080.000,00 8,28% 0,38% 0,38% 1,15% 0,27% 3,28% 2,82%
De 1.080.000,01 a 1.260.000,00 8,36% 0,39% 0,39% 1,16% 0,28% 3,30% 2,84%
De 1.260.000,01 a 1.440.000,00 8,45% 0,39% 0,39% 1,17% 0,28% 3,35% 2,87%
De 1.440.000,01 a 1.620.000,00 9,03% 0,42% 0,42% 1,25% 0,30% 3,57% 3,07%
De 1.620.000,01 a 1.800.000,00 9,12% 0,43% 0,43% 1,26% 0,30% 3,60% 3,10%
De 1.800.000,01 a 1.980.000,00 9,95% 0,46% 0,46% 1,38% 0,33% 3,94% 3,38%
De 1.980.000,01 a 2.160.000,00 10,04% 0,46% 0,46% 1,39% 0,33% 3,99% 3,41%
De 2.160.000,01 a 2.340.000,00 10,13% 0,47% 0,47% 1,40% 0,33% 4,01% 3,45%
De 2.340.000,01 a 2.520.000,00 10,23% 0,47% 0,47% 1,42% 0,34% 4,05% 3,48%
De 2.520.000,01 a 2.700.000,00 10,32% 0,48% 0,48% 1,43% 0,34% 4,08% 3,51%
De 2.700.000,01 a 2.880.000,00 11,23% 0,52% 0,52% 1,56% 0,37% 4,44% 3,82%
De 2.880.000,01 a 3.060.000,00 11,32% 0,52% 0,52% 1,57% 0,37% 4,49% 3,85%
De 3.060.000,01 a 3.240.000,00 11,42% 0,53% 0,53% 1,58% 0,38% 4,52% 3,88%
De 3.240.000,01 a 3.420.000,00 11,51% 0,53% 0,53% 1,60% 0,38% 4,56% 3,91%
De 3.420.000,01 a 3.600.000,00 11,61% 0,54% 0,54% 1,60% 0,38% 4,60% 3,95%

Nesta modalidade, a apuração é efetuada mensalmente, havendo necessidade de contratação do contador (escritório de contabilidade). O Inss é 11% sobre a retirada de pro-labore (salário do empresário) e 8% do salário dos funcionários, que ao contrário do MEI, podem ser registrados com mais de um salário.

 

LUCRO REAL – Indicado para empresas com alto faturamento. Os custos mensais podem ser grandes nesta modalidade, incluído o contador, PIS, COFINS, IRPJ, CSSL, INSS.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida