Audiência pública mostra prestação de contas em Canápolis

divulgação

CANÁPOLIS – A Prefeitura Municipal de Canápolis realizou mais uma Audiência Pública da administração do prefeito Diógenes Roberto Borges quarta-feira, (20/3),  às 19h30, no Plenário Admilson Coelho de Oliveira da Câmara Municipal, com presença de boa parte da população  que compareceu para assistir toda a prestação de contas do início do novo governo municipal. A Iaraí Ancelina de Gouveia foi quem conduziu os trabalhos e convocou todo o secretariado municipal para prestarem esclarecimentos à população em relação à situação de cada pasta. Todos relataram minuciosamente, comprovando com fotos e documentos, a real situação encontrada pela nova administração em 1º de janeiro.

O primeiro a falar foi o Deiber, da Assessoria de Contabilidade, que fez um rápido comparativo com a situação deixada pelo prefeito Diógenes em 2008, uma dívida de  R$ 2.064.000,00, e o atual passivo deixado pela administração anterior, uma dívida no valor de 11.402.000,00. Como esse montante se deve principalmente ao PIS PASEP, BDMG, BND e INSS, o município fica consequentemente impedido de receber qualquer recurso público, seja federal e estadual ou tirar qualquer certidão negativa, enquanto não saldar o débito. Os números contábeis revelam uma situação verdadeiramente calamitosa. Deixaram de pagar até os serviços básicos tais como contas de água da COPASA, energia elétrica da CEMIG, serviço de telefonia da CTBC, sem falar do salário de dezembro dos servidores efetivos.

De acordo com o relato dos secretários municipais em todas as áreas houve negliência, abusos, desmandos, descasos com o patrimônio público, arquivos deletados, sumiço de computadores, desaparecimento de máquinas e equipamentos, materiais, aparelhos telefônicos móveis, e até mesmo objetos de decoração, caracterizando uma irresponsabilidade sem precedentes na história administrativa de Canápolis.

No setor de convênios, coordenado por Antônio Ferreira Garcia, teve que ser totalmente reestruturado e em todos os convênios foram detectadas várias irregularidades, muitos corriam risco de suspensão por falta de documentos que não foram enviados ou perderam o tempo hábil para o envio. Houve um caso, no convênio do transporte escolar, que o município teve que devolver o recurso de R$ 16.000,00, porque a verba foi aplicada indevidamente.

Na área da Saúde o secretário Arnaldo Juarez Ribeiro explicou: “quando deixamos a secretaria em 2008, Canápolis era uma referência na Regional de Saúde. A Santa Casa de Misericórdia possuía um corpo clínico eficiente com atendimento em todas as áreas médicas. A dívida deixada girava em torno de R$ 70.000,00, mais um estoque de materiais e medicamentos para trabalhar durante três meses no valor de R$ 150.000,00.  Quando assumimos, em 1º de janeiro, encontramos um cenário desanimador, uma dívida de R$ 870.000,00, estoque zerado, salários atrasados, falta de médicos, laboratório sucateado, ambulâncias fundidas, patrimônio depredado, máquinas e equipamentos totalmente sem manutenção”.

Segundo o prefeito Diógenes, assim que assumiu a prefeitura já começou a colocar a casa em ordem, evitando gastos, negociando com os credores, parcelando as dívidas, resgatando a idoneidade e credibilidade do município e buscando a todo custo manter a governabilidade sem detrimento do bem estar da população. A sua maior tristeza diante de tudo isso, foi o fato de que o ex-prefeito, sem nenhuma explicação, se negou a assinar um documento que habilitaria o município a receber uma verba já empenhada de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) para o Clube de Lazer do Trabalhador. Obra esta inaugurada em dezembro de 2008 e que ele prometeu terminar, mas que foi totalmente abandonada na sua administração. Ao final de seu pronunciamento fez questão de agradecer a todos os colaboradores, pediu paciência e compreensão da população, conclamando a todos que se unissem em busca de soluções para os problemas encontrados, ressaltando que na medida e na hora certa, novas realizações irão acontecer para a cidade de Canápolis.

Ao final da audiência, a primeira-dama Geane, apresentou uma linda mensagem para todos dirigindo ao seu esposo, palavras de encorajamento, suscitando um espírito de luta, colaboração, paz e determinação na condução do bem público.

A audiência durou cerca de duas horas e meia e todos os presentes se sentiram satisfeitos com as informações prestadas pelo atual prefeito e sua equipe administrativa. Foi uma demonstração pública de transparência e comprometimento com um só objetivo, de mostrar à população a real situação encontrada em 1° de janeiro de 2013.

Caixa eletrônico de agência é arrombado pela 2ª vez em menos de dois meses em Capinópolis

Após confusão em circo na cidade de Uberlândia, mulher ateia fogo ao filho por causa de dinheiro