Andréa Neves

Descrição, silêncio e cuidado, essas são as regras claras da “cartilha” do bom mineiro e Andréa Neves, neta do ex-presidente Tancredo de Almeida Neves, segue a risca.

A irmã do senador e ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves, 53 anos, atua nos bastidores com mãos de ferro na “blindagem” da imagem do Senador. Andréa é uma das figuras mais poderosas – e temidas – da política mineira nos últimos anos.

___ O texto continua após a publicidade ___

 Ficando à frente do Grupo Técnico de Comunicação do Governo, Andrea despertou som e fúria, dependendo do gosto e do partido do freguês. Aos olhos da situação, ela teve papel fundamental na construção da imagem de Aécio como gestor competente que saneou as finanças do Estado. Para a oposição, não passou de um tentáculo do irmão esticado em direção à mídia, que se valeu dos mais variados instrumentos para afagar ou sufocar veículos de comunicação. Foi acusada de manejar as verbas de publicidade do estado de acordo com os interesses políticos de Aécio e de influir na imprensa mineira, a ponto, inclusive, de provocar a queda de jornalistas pouco simpáticos ao governo. Deputados da oposição chegaram a apresentar denúncias formais contra Andrea, imputando a ela e ao irmão desvio de recursos da área de comunicação do governo.

 O governo Aécio Neves foi umas das gestões onde Minas Gerais sacrificou os mineiros na cobranças de impostos, como o ICMS com alíquota de 18% e ICMS substituição tributária com MVA ajustados de forma abusiva, fazendo com que o custo de vida dos mineiros se tornasse um dos mais altos do país.

 Escutas telefônicas da Polícia Federal realizadas durante a Operação Monte Carlo revelaram que o senador Demóstenes Torres intercedeu diretamente junto a Aécio Neves, para que Aécio empregasse Mônica Beatriz Silva Vieira, prima do contraventor Carlinhos Cachoeira, em um cargo comissionado no governo de Minas. O cargo, assumido em 25 de maio de 2011 por Mônica, foi o de diretora regional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) em Uberaba.

 Mesmo assim, a imagem de Aécio ficou forte e aparentemente inabalável, mas ao ser flagrado por um guarda, dirigindo embriagado no Rio de Janeiro e se negando a fazer o teste do bafômetro, Aécio Neves a inoxidável imagem ficou “escorchada”, com arranhões profundos na figuração do personagem político.

Nos últimos meses, surgiram notícias sobre um possível estremecimento nas relações entre Aécio e Andréa com o governador de Minas Antônio Anastásia, este, mesmo desconhecido por grande parte dos mineiro, foi impelido ao governo mineiro por Aécio como seu sucessor. Especula-se que a própria Andrea Neves se candidate ao governo de Minas em 2014.

Andrea Neves sozinha vale por um departamento de Estado e já prepara o ataque para eleição do irmão, em caso de uma possível candidatura à presidência do Brasil em 2014.