Lojistas usam e-commerce para alavancar faturamento e ampliar mercado

Marcelo Samora, diretor de uma livraria, disse que a opção de vendas online é importante para atender aos vários públicos

O comércio eletrônico tem ganhado força no Brasil nos últimos anos e para se adequar à nova modalidade de vendas, lojistas de vários segmentos estão ampliando seu mercado com o desenvolvimento de plataformas de e-commerce. De acordo com dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no ano passado a área movimentou aproximadamente R$ 22 milhões no país e a expectativa é de que em 2013, haja um crescimento de 25% nessa modalidade de vendas.

Segundo o analista de negócios do Sebrae em Uberlândia, Fabiano Alves, o mercado online é uma tendência para os próximos anos. “As pessoas querem cada vez mais comodidade e a loja online oferece isso”, disse. Segundo ele, os setores com mais compras pela internet são eletrodomésticos, informática, eletroeletrônicos, saúde e beleza e moda e acessórios. “A loja online oferece menos custos ao empresário, e possibilita mais conforto ao consumidor”, afirmou.

De acordo com o diretor de uma livraria tradicional de Uberlândia, Marcelo Samora, o e-commerce é importante para ampliar o público da empresa, mas não substitui a loja física. “Com o site, atendemos a públicos diferentes, mas o nosso forte ainda é a venda no balcão”, disse. Segundo ele, as vendas pela plataforma online chegam a representar 10% do faturamento mensal da empresa. “Além da cidade, conseguimos atender pedidos de outros municípios da região e de outros estados.”

A analista de sistemas Tatyana Sousa, faz compras pela internet há mais de dez anos e afirma que opta por essa modalidade pelas vantagens que ela oferece. “É acessível e tenho mais tranquilidade e comodidade ao escolher as mercadorias, além de ser mais barato”, disse. Para garantir sua segurança ao comprar, Tatyana Sousa disse que adota algumas estratégias. “Verifico sempre se o portal possui certificado digital e quando quero produtos de algum site que não conheço, procuro mercadorias de menor valor para testar. Se der certo, viro cliente.”

Bombeiros resgatam corpo de homem de 49 anos que havia se afogado no rio Paranaíba em Capinópolis

Relação de Mãe e Filho em discussão no Grupo de Apoio às Gestantes