Loanna tinha 19 anos e cursava o 4º período de enfermagem (Foto: Arquivo pessoal)
Loanna tinha 19 anos e cursava o 4º período de
enfermagem (Foto: Arquivo pessoal)

A estudante de enfermagem Loanna Rodrigues da Silva Costa, de 19 anos, e o padrasto dela, Joaquim Lourenço da Luz, 47, foram encontrados mortos nesta terça-feira (17) no Morro do Frota, área de preservação ambiental localizada em Pirenópolis, região central de Goiás. Segundo o Corpo de Bombeiros, os dois estavam acorrentados pelos pés a uma árvore. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

De acordo com a polícia, as vítimas tiveram as barrigas cortadas e órgãos foram arrancados. O delegado Rodrigo Luiz Jayme, responsável pelas investigações, esteve no local. Ele disse que ainda é muito prematuro dar detalhes do crime. “O que sabemos é que foi um assassinato muito cruel. Inicialmente, parece ser vingança, mas vamos apurar e ouvir as testemunhas para confirmar essa possibilidade”.

De acordo com o sargento do Corpo de Bombeiro João Pereira Rosa, a jovem e o padrasto tinham ido até o parque na tarde de segunda-feira (16) para tirar algumas fotos do local. Como anoiteceu e eles não retornaram, familiares pediram ajuda à corporação.

Continua após a publicidade

Cerca de 18 militares trabalharam nas buscas, mas não conseguiram encontrá-los. Os corpos só foram localizados por volta das 13h por um homem que passava pelo local. Ele acionou os bombeiros.

Após corpos serem encontrados, multidão se reuniu no parque (Foto: Eduardo Henrique Mota/Ag.Mais)
Após corpos serem encontrados, multidão se reuniu no parque (Foto: Eduardo Henrique Mota/Ag.Mais)

O padrasto e a mãe de Loanna moravam em Pirenópolis, cidade histórica conhecida por suas belezas naturais. A jovem cursava o 4º período do curso de enfermagem em uma faculdade de Anápolis, a 55 km de Goiânia.

Amiga da família, Regina Nazareno conta que a estudante e o padrasto não conheciam o Morro do Frota. “Era a primeira vez que iam lá. O Joaquim queria tirar umas fotos dele para colocar no Facebook e escolheram o parque porque é um lugar perto da casa deles e muito bonito. Todos da família estão chocados com o que ocorreu”.

O local foi isolado e agentes da Polícia Técnico Científica se dirigiram ao local fazer a perícia. Como Pirenópolis não tem Instituto Médico Legal (IML), os corpos serão levados para Anápolis.


Comments are closed.