Quadrilha de roubo de gado causa prejuízo na região de Capinópolis. Mais de 100 cabeças de gado já foram roubadas

A carne dos animais roubados pode estar sendo comercializada na região. Imagem / divulgação
A carne dos animais roubados pode estar sendo comercializada na região. Imagem / divulgação

CAPINÓPOLIS, PONTAL MINEIRO – Uma quadrilha especializada em roubo de gado está agindo na zona rural de Capinópolis e vem causando grande prejuízo aos criadores.

A quadrilha vem praticando os atos criminosos há mais de um ano nas regiões da “Boca da mata”, “Três vendas”, “Baú velho”, “Córrego do açude” e “Burití comprido”,  e de acordo com estimativas, mais de cem cabeças de gado já foram furtadas, contabilizando um prejuízo de quase meio milhão de Reais aos criadores de gado destas regiões.

Um dos criadores, que não quis se identificar, alegou ao Jornal Tudo em Dia que teve seis cabeças de gado roubadas e acredita que a carne dos animais está sendo comercializada em Capinópolis e na região. Os animais estavam tangidos com a marca do proprietário.

“Os animais estão sendo embarcados durante a noite e ninguém vê a ação da quadrilha. Da primeira vez, cortaram a cerca da minha propriedade e levaram três cabeças [gado] e da segunda vez, arrombaram o cadeado da porteira e levaram mais três” afirmou o criador.

Segundo informações, pessoas da zona rural podem estar envolvidas no caso, participando direta ou indiretamente nos roubos. A Polícia investiga o caso e busca o local onde os animais estão sendo embarcados.

PERIGO

Alguns animais recebem aplicações de vermífugo, como o Ivermectina 4% e não podem ser abatidos em um prazo médio de 140 dias devido ao alto risco para a saúde humana. Muitas pessoas podem estar consumindo a carne bovina infectada pela medicação que tem alto poder tóxico.

Alguns açougues e até supermercados em Capinópolis estão comercializando carne sem nota fiscal, dando indícios de que a carne pode não ter boa procedência, levando risco à saúde de famílias inteiras.

A aquisição destes animais roubados, mesmo abatidos, caracteriza o crime de receptação e pode resultar de 1 à 4 anos de prisão.

A polícia já ouviu algumas pessoas suspeitas, mas até o momento ninguém foi preso.

Paulo Braga – Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cemig esclarece falta de energia em Capinópolis e diz que o prazo da interrupção foi o mínimo necessário

Puericultura reúne grupo no PSF Semíramis em Capinópolis