Algar Telecom comemora 60 anos de criação visando expansão no mercado

Fernando Boente – Repórter

Luiz Alberto Garcia durante evento na tarde desta terça-feira (18)
Luiz Alberto Garcia durante evento na tarde desta terça-feira (18)

Comemorando 60 anos neste mês de fevereiro, a Algar Telecom (anteriormente chamada de CTBC) reuniu na tarde desta terça-feira (18), na UniAlgar, executivos, associados (como são chamados os funcionários da empresa), empresários das áreas de tecnologia e telecomunicações, representantes de entidades e políticos para um almoço que celebrou seis décadas de trabalhos em Uberlândia e no país. No encontro, Luiz Alexandre Garcia, presidente executivo do Grupo Algar, detentor da Algar Telecom, destacou as pretensões de expandir ao mercado dos Estados Unidos as operações da empresa, que já atua na Colômbia, Chile e Argentina.

Segundo o presidente executivo, o intuito dessa ampliação está em sintonia com a característica empreendedora da empresa, que foi desenvolvida ao longo do tempo com a diretriz de inovação. “São 60 anos de gerações de pessoas em uma empresa que passou por momentos diferentes, superando os desafios e aproveitando as oportunidades para desenvolver os seus produtos e serviços”, disse, lembrando que as ações sempre serão direcionadas pelas necessidades dos clientes.

A inovação também foi mencionada pelo presidente do Conselho de Administração do Grupo Algar, Luiz Alberto Garcia. Para ele, a empresa é uma companhia experiente que se reinventa e segue jovem ante a uma realidade brasileira em que a mortalidade das empresas ocorre cedo.

Também no aniversário, a Algar Telecom foi lembrada como uma instituição preocupada com o desenvolvimento econômico da sua área de atuação, inclusive, tendo atuação social. O prefeito Gilmar Machado citou a parceria recente entre a empresa e o Executivo que permitiu a modernização da rede de informática do Centro Administrativo Municipal para a criação do programa Uberlândia Conectada. “Com ele, terminais de autoatendimento para serviços da Prefeitura garantem agilidade e redução de filas. Uberlândia é privilegiada por ter um grupo sólido, que gera emprego e renda”, disse.

Para o futuro, já foram iniciados também os planejamentos para mais 60 anos de existência da Algar Telecom, afirmou, no evento, o diretor presidente da empresa, Divino Sebastião de Souza. “Olhamos para o retrovisor e levaremos conosco as coisas que deram certo. Mas estamos olhando à frente, a empresa vai continuar”, disse. Hoje, a Algar Telecom está presente em 188 cidades de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Associados mais antigos são homenageados

Durante o encontro que reuniu executivos, empresários das áreas de tecnologia e telecomunicações, representantes de entidades e políticos para celebrar 60 anos de Algar Telecom, os associados (como são chamados os funcionários da empresa) mais antigos foram homenageados pela dedicação e serviços prestados ao longo das décadas.

Entre os reconhecidos estavam Evauri Rosa de Morais, com 44 anos de empresa, Weber Pimenta de Melo, com 43 anos de trabalhos, Regina Dubles Corrêa Belo Pereira, com 38 anos de Algar Telecom, e Rosângela Clemência de Lima Castro, com 35 anos de atuação. Todos eles receberam placas de reconhecimento, que marcam a diretriz da empresa de valorização dos talentos humanos.

Políticos ressaltam vocação empreendedora da empresa

O empreendedorismo da Algar Telecom aliado à crença no Brasil e ao sentimento de pertença foram citados por políticos durante o encontro desta terça, que marcou a comemoração dos 60 anos da Algar Telecom, como fatores para que a empresa resistisse a, ao menos, duas ondas estatizantes da telefonia brasileira. Ex-prefeito de Ituiutaba (MG) entre as décadas de 1960 e 1970 e deputado federal nos anos 90, Samir Tannús recordou a luta diária da empresa durante o movimento de estatização.

“Pela minha amizade como o fundador (do Grupo Algar), Alexandrino Garcia, e com o atual do presidente do Conselho de Administração, Luiz Alberto Garcia, sempre fui um defensor da Algar Telecom em todas as épocas. Acompanhei as dificuldades. Na ditadura, tiveram coragem de enfrentar e não aceitaram a desapropriação. Mais para frente, já na Câmara dos Deputados, eu tive a oportunidade, como parlamentar, de ajudá-los”, afirmou.

DEPOIMENTOS

“Além dos serviços de telefonia e internet, a empresa se destaca pelas ações culturais realizadas em Divinópolis e região, como shows, apresentações teatrais e da Orquestra Filarmônica. A Algar Telecom leva cultura para a cidade.”

Vladimir de Faria Azevedo
Prefeito de Divinópolis

“A presença da Algar Telecom em Itumbiara representa a crença da empresa no potencial da cidade e da região. E uma marca que respeita os clientes, com competências nos seus negócios e longevidade. E motivo de orgulho tê-la em nossa cidade”

Prefeito de Itumbiara, Chico Bala (Foto: Cleiton Borges)
Prefeito de Itumbiara, Chico Bala (Foto: Cleiton Borges)

Francisco Domingues de Faria (Chico Bala)
Prefeito de Itumbiara

“A história da Algar Telecom com a cidade de Uberaba é antiga. O preço justo e a qualidade do serviço prestado à população garantem a preferência da empresa pelos uberabenses”

Almir Silva
Vice-prefeito de Uberaba

“Ericsson e Algar são empresas que se confundem no tratamento dos clientes, fundação e história. Contamos com a Algar como cliente por mais vários 60 anos”

Sérgio Quiroga, Presidente da Ericsson na América Latina (Foto: Cleiton Borges)
Sérgio Quiroga, Presidente da Ericsson na América Latina (Foto: Cleiton Borges)

Sérgio Quiroga
Presidente da Ericsson América Latina

“A Algar foi a primeira empresa que tivemos como cliente no Brasil. Foi a nossa entrada no mercado brasileiro.

relacionamento de dez anos que queremos para os próximos “n” anos com grande amizade entre as empresas”

Veni Shone
Presidente da Huawei

LINHA DO TEMPO

1954 – Alexandrino Garcia funda a Companhia de Telecomunicações do Brasil Central (CTBC), atual Algar Telecom.

Década de 1960 – CTBC consolida a expansão

1972 – CTBC permanece com seu controle privado em um período em que o comando da maioria das operadoras de serviço de telefonia passa para o governo brasileiro.

Década de 1980 – CTBC faz, com êxito, campanhas para que as instituições privadas de telefonia já existentes pudessem continuar atuando no país.

1993 – Primeira a implantar celulares no interior do Brasil.

1995 – Incorporação da TV por assinatura ao portfólio nas cidades de Araguari e Uberlândia.

1998 – Investimento na construção da rede de fibra ótica e em multimídia.

2000 – Prestação de serviços de Data Center para pequenas e médias empresas.

2002 – Realização de chamadas de longa distância nacional e internacional pelo código 12.

2003 – Autorização para expandir os serviços para todo o país.

2004 – Acesso à internet.

2005 – Aquisição de rede metropolitana na cidade de São Paulo.

2007 – Aquisição de licença 3G para sua área de atuação em telefonia celular, abertura de capital e primeira emissão pública de debêntures.

2008 – Lançamento da tecnologia 3G.

2009 – Consolidação das regionais da área de expansão: Curitiba, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Ribeirão Preto, Brasília, Goiânia e São José do Rio Preto. Empresa é presença constante no ranking IDA (Índice de Desempenho de Atendimento), indicador da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para medição de qualidade do atendimento ao usuário.

2010 – Aquisição da última frequência de telefonia (3G) em Minas Gerais, em regiões complementares à sua área de atuação.

2011 – Expansão da atuação no varejo para as primeiras cidades atendidas por meio da licença adquirida em dezembro de 2010 no leilão da banda H.

2012 – Empresa realiza sua segunda emissão pública de debêntures. Pacote de TV por assinatura é incrementado com 44 canais em HDTV. Data center em Campinas (SP) tem sua capacidade de área aumentada em 30% para suportar o crescimento dos serviços oferecidos ao mercado corporativo.

2014 – Transição da marca CTBC para Algar Telecom, iniciada em 2008, é concluída em fevereiro, quando a empresa comemora 60 anos de criação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Charges do Duk – Prisão residencial de segurança máxima

Justiça determina indenização de R$ 70 mil à agricultor de Canápolis que teve perdas com sementes compradas da empresa