Polícia mata nove suspeitos de roubo a banco em Itamonte Minas Gerais. Oitenta policiais trabalharam no caso

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Policiais no centro de Itamonte (no sul de MG) trocam tiros com suspeitos de roubo a bancos; ação terminou com nove suspeitos mortos
Policiais no centro de Itamonte (no sul de MG) trocam tiros com suspeitos de roubo a bancos; ação terminou com nove suspeitos mortos

Nove suspeitos de integrar uma quadrilha de roubo a bancos foram mortos na madrugada deste sábado (22) em Itamonte, no sul de Minas Gerais, após confronto com policiais civis de Minas Gerais e de São Paulo.

Outros cinco suspeitos foram presos, e um fugiu. Segundo a polícia, a pelo menos 15 homens faziam parte da quadrilha, que chegou a Itamonte em sete veículos por volta das 2h de ontem.

Policiais dizem que os bandidos estavam armados com pistolas, fuzis e dinamite –que seria usada para explodir caixas eletrônicos.

Um dos caixas da praça Padre Francisco Mira, no centro de Itamonte, chegou a ser explodido. A polícia, contudo, surpreendeu a ação numa operação que envolveu 80 policiais civis –40 de Minas Gerais e 40 de São Paulo.

Além de roubar os caixas eletrônicos, a quadrilha planejava dominar o pelotão da Polícia Militar local.

Os suspeitos chegaram ao local em dois carros: um Ford Ecosport, que levava três homens, e um Honda Civic, com quatro. Dentro dos veículos, foram encontrados dois fuzis, ferramentas e cinco bananas de dinamite. Houve troca de tiros no local e perseguição pela cidade.

Outros quatro suspeitos armados foram interceptados na BR-354, onde houve outra troca de tiros. Dois morreram.

Outros três suspeitos foram presos ainda em Itamonte. Dois deles estavam feridos e foram levados para o hospital, sem risco de morte.

Outros dois suspeitos foram localizados em municípios de São Paulo, para onde fugiram após a ação. Um foi preso em Arujá, com o dinheiro roubado do único caixa explodido, e outro foi preso em Guaratinguetá. Um suspeito continua foragido.

Um policial foi atingido no braço por um tiro durante a operação, mas não corre risco de morte.

[doptg id=”25″]

DIVISA

A quadrilha de assaltos a caixas eletrônicos –que atuava em municípios na divisa entre São Paulo e Minas Gerais– era investigada havia pelo menos três meses pelas polícias dos dois Estados.

Esta é a segunda vez em três meses que caixas eletrônicos são explodidos em Itamonte.

A Polícia Civil de Minas Gerais não soube informar se os nove suspeitos mortos na operação e os cinco que foram presos tinham antecedentes criminais.

REPORTAGEM

GABRIELA SÁ PESSOA
JOÃO PEDRO PITOMBO

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida