Grupo João Lyra, mesmo falido paga até R$ 45 mil a executivos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Usina Vale do Paranaíba
Usina Vale do Paranaíba

CAPINÓPOLIS, PONTAL MINEIRO – Dois meses após decretada a falência do Grupo João Lyra, muita incerteza sonda as operações das empresas que compõem o grupo.

Das duas usinas do grupo que estão instaladas em Minas Gerais, apenas a Vale do Paranaíba, instalada MGT-226 entre Capinópolis e Ipiaçu-Mg., deve retomar as operações.

Um novo cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) está sendo emitido para gerir a massa falida e os credores aguardam ansiosos para receberem. Mesmo com uma lista gigantesca de obrigações a cumprir com credores, o grupo ainda paga salários de R$ 35 Mil, R$ 40 Mil e até R$ 45 Mil a executivos do grupo.

Em ato publicado no Diário Oficial da Justiça no dia 20 de março o magistrado George Leão de Omena determinou a posse do administrador Ademar Fiel.

 

 

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

1
2
3
4
5
1
2
3
4
5
1
2
3
4
5

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida