Grupo João Lyra, mesmo falido paga até R$ 45 mil a executivos

Usina Vale do Paranaíba
Usina Vale do Paranaíba

CAPINÓPOLIS, PONTAL MINEIRO – Dois meses após decretada a falência do Grupo João Lyra, muita incerteza sonda as operações das empresas que compõem o grupo.

Das duas usinas do grupo que estão instaladas em Minas Gerais, apenas a Vale do Paranaíba, instalada MGT-226 entre Capinópolis e Ipiaçu-Mg., deve retomar as operações.

Um novo cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) está sendo emitido para gerir a massa falida e os credores aguardam ansiosos para receberem. Mesmo com uma lista gigantesca de obrigações a cumprir com credores, o grupo ainda paga salários de R$ 35 Mil, R$ 40 Mil e até R$ 45 Mil a executivos do grupo.

Em ato publicado no Diário Oficial da Justiça no dia 20 de março o magistrado George Leão de Omena determinou a posse do administrador Ademar Fiel.

 

 

3 Comments

comente e responda
  1. SABE ..FICO INDIGNADA COM TANTA FALTA DE DESCASO..COM OS TRABALHADORES…..PENSAM SÓ…ALÉM DE TRABALHAREM COMO ESCRAVOS AINDA PASSAM POR TUDO ISSO ..É MUITA HUMILHAÇÃO…OUUUUU SE EU PUDESSE COLOCARIA FOGO EM TUDO….FICA AQUI MINHA REVOLTA…..CONTRA ESSE GRUPO DE MER………..

  2. NÃO COMPREENDO…COMO ASSIM???MESMO FALIDA A USINA INDA PAGAM PARA OS EXECUTIVOS…QUE ABSURDO..MEU DEUS..E OS T..R QUE ESTÃO PASSANDO FOME EM NINGUÉM VE ISSO NÃO ..BANDO DE F,,D,,P…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Casa da ex-senadora Heloísa Helena é invadida por quatro homens encapuzados e filho fica ferido

Mundo masculino – Regra dos 3 segundos, olhar, sorrir: o que um “coach” de sedução pode ensinar?