Pedreiro confunde porco-espinho com gambá e fica com mais de 200 perfurações na mão

Pedreiro confundiu animal
Pedreiro confundiu porco-espinho com gambá

Após confundir um porco-espinho com gambá, Antonio Rodrigues Mororó, de 50 anos, teve a mão perfurada por mais de 200 espinhos do animal na noite do último domingo, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. O caso ocorreu durante uma festividade na casa do pedreiro no bairro de Piratininga, quando o filho de Antonio viu um bicho no muro da residência. Ao dar um tapa no animal para afugentá-lo, veio a dor.

– Ele tirou um, dois… No terceiro, ele não conseguia mais. Estava doendo muito – contou Odenisio Silva Rodrigues, de 27 anos, filho da vítima, que relatou o episódio por meio do WhatsApp de um jornal do Rio de Janeiro.

Apesar da recomendação médica de ficar em repouso por pelo menos três dias e de estar tomando antibióticos, Antonio já voltou para o batente. Na manhã desta quarta-feira, ele foi trabalhar. Mais tarde, o pedreiro voltará à unidade de saúde para avaliação.

– Meu pai está bem. Na segunda, ele tomou uma antitetânica (vacina). O médico disse que ele não podia fazer muito esforço com a mão. Ela está cheia de buraquinhos – revelou Odenisio.

Depois do ocorrido, o porco-espinho foi levado para a mata que fica nas proximidades da casa da família de Antonio. Vizinhos relatam que o animal apareceu na última semana no bairro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Como usar tênis com estilo e bem longe da academia

Multiprofissionais da UFU falam sobre a importância de ser feliz