Filhote de iguana enviado por Sedex é resgatado nos Correios de Uberaba

Alex Rocha e Kelle Oliveira

Réptil foi encaminhado para Hospital Veterinário da cidade (Foto: PM do Meio Ambiente Uberaba/ Divulgação)
Réptil foi encaminhado para Hospital Veterinário da cidade (Foto: PM do Meio Ambiente Uberaba/ Divulgação)

A Polícia Militar de Uberaba deve enviar nesta terça-feira (8) para a Polícia Civil uma ocorrência envolvendo o transporte inadequado de uma iguana, que foi encontrada dentro de uma correspondência nos Correios. Segundo a PM, o filhote estava em um Sedex e foi identificado por um funcionário da agência, nesta sexta-feira (4), durante inspeção de raio-X.

A PM de Meio Ambiente foi acionada e constatou as condições de maus-tratos, encaminhando o réptil para atendimento no Hospital Veterinário. Segundo o tenente Luciano, o caso deve ser investigado pela Polícia Civil. O MGTV entrou em contato com os Correios, que não quis se posicionar sobre o assunto.

A correspondência onde o animal estava tinha procedência de São Paulo com destino a Goiânia. A iguana foi colocada em uma caixa de sapatos, impedida de se movimentar. “Confirmamos os maus-tratos do animal, que estava totalmente amarrado em uma caixa, sem condição para se locomover. Não tinha alimentação e nem água e a respiração estava prejudicada. Se continuasse naquele estado, certamente não resistiria”, afirmou o tenente.

Segundo o especialista Cláudio Yudi, ainda não foi analisado o sexo do animal, que não corre riscos. Ele continuará em acompanhamento no Hospital Veterinário por tempo indeterminado. “Não fizemos sexagem ainda. Sabemos que é filhote de cerca de dois meses e não corre riscos. Por ser muito novo, não temos previsão de quando será liberado. Posteriormente, encaminharemos para o Centro de Triagem de Animais Silvestres de Uberlândia”, afirmou.

Casos em 2014
Ainda segundo a Polícia Militar do Meio Ambiente, este foi o primeiro caso de apreensão de répteis na cidade. Sobre ocorrências envolvendo animais silvestres, neste ano, outros 12 répteis foram recolhidos. Quanto às aves silvestres, foram 68 apreensões e 35 recolhimentos. Já a quantia de mamíferos recolhidos foi de 21.

O tenente Luciano afirmou que se configura como apreensão casos de animais vítimas de maus-tratos ou mantidos em cativeiro. Já sobre as ocorrências de recolhimento não se configura como crime.

PSF Augusto Alves Garcia está atendendo em endereço provisório

Prefeitura de Ituiutaba realiza destinação final para mais de 20 toneladas de pneus irreversíveis