O presidente-executivo do Google, Larry Page, durante conferência para desenvolvedores da empresa
O presidente-executivo do Google, Larry Page, durante conferência para desenvolvedores da empresa

O cofundador do Google Larry Page defendeu uma jornada menor de trabalho para as pessoas durante uma entrevista num evento privado de uma empresa de capital de risco.

Page e Sergey Brin, também fundador da gigante das buscas, falaram por quase uma hora sobre assuntos que incluíam a parceria da dupla nos últimos 16 anos, o futuro do Google e a proposta de compra da empresa recebida no começo das suas carreiras.

Sobre a jornada de trabalho enfrentada no mundo moderno, Page disse acreditar que a maioria das pessoas quer trabalhar, mas ficaria mais feliz trabalhando menos.

Continua após a publicidade

“A ideia de que todo mundo precisa trabalhar freneticamente para atender as necessidades das pessoas simplesmente não é verdade”, disse.

A solução, segundo ele, é a adoção de jornadas menores de trabalho, o que também permitiria às empresas contratarem mais pessoas.

Sobre o futuro da companhia, Brin disse acreditar que a popularização de carros que dirigem sozinhos pode fazer com que menos pessoas precisem ser donas de automóveis no futuro.

“Eu espero que isso possa realmente transformar o transporte ao redor do mundo e reduzir a necessidades de cada pessoa ter seu próprio carro, os estacionamentos, o congestionamento e por aí adiante”, afirmou.

Uma das curiosidades da entrevista foi a revelação de que a dupla quase vendeu o Google para a empresa de buscas Excite, em 1999. Segundo eles, o acordo de quase US$ 1 milhão foi negado porque a Excite não tinha a “paixão” por ferramentas de busca que eles tinham.


Comments are closed.