Suspeitos são presos e um morto em apreensão de quase 300kg de drogas

Droga foi apreendida e levada para a delegacia (Foto: Arthur Gurgel/G1)
Droga foi apreendida e levada para a delegacia
(Foto: Arthur Gurgel/G1)

A Polícia Civil de Uberlândia realizou uma operação na manhã desta quarta-feira (6) e apreendeu quase 300 quilos de maconha em uma residência do Bairro Dom Almir. Durante as diligências, duas pessoas foram presas, de 22 e 23 anos, e um suspeito de 29 anos foi morto ao trocar tiros com os policiais. Os materiais foram levados para a delegacia e apresentados à imprensa.

De acordo com o delegado Vitor Adriano Dantas, a polícia recebeu a informação de que um suspeito conhecido por Rafael Henrique Pereira, de 29 anos, distribuía drogas para a região. A operação então foi montada no sentido de localizar Rafael e combater o tráfico na localidade.

Ao chegar à residência indicada, os policiais encontraram dois autores na parte externa da casa e Rafael em um dos cômodos, que começou a atirar contra os policiais. A equipe da Polícia Civil revidou em legítima defesa e a vítima acabou sendo atingida. “Eu mesmo cheguei a acionar o Corpo de Bombeiros e pedi que fossem com urgência para o local, mas a vítima não resistiu

Droga foi apreendida e levada para a delegacia (Foto: Arthur Gurgel/G1)
Droga foi apreendida e levada para a delegacia
(Foto: Arthur Gurgel/G1)

aos ferimentos”, afirmou o delegado.

Parte da droga foi encontrada na caçamba de um veículo e o restante dentro da casa. Ao todo foram localizados 282 quilos de droga. Os policiais também apreenderam duas motocicletas, dois veículos, seis aparelhos celulares, balança de precisão, radiocomunicador, um revólver calibre 38, três munições intactas, entre outros.

Ainda segundo Vitor, não é possível informar se os detidos têm passagens. Eles serão ouvidos e encaminhados ao Presídio Professor Jacy de Assis. “A procedência da droga entre outros detalhes serão apurados durante o inquérito para, em seguida, encaminharmos ao Judiciário”, concluiu.

Fonte: G1

Grupo JL é condenado a pagar R$ 1 milhão de indenização por dano moral coletivo, diz jornal

5 lições de auto-aperfeiçoamento que podemos aprender com a Marinha