Benefício para estudantes criado por Aécio só atinge 1% das cidades de MG

O candidato a presidente Aécio Neves (PSDB) durante visita a centro de abrigos de idosos, no Rio
O candidato a presidente Aécio Neves (PSDB) durante visita a centro de abrigos de idosos, no Rio

O benefício para estudantes que o candidato tucano Aécio Neves promete estender à região Nordeste se for eleito presidente atingiu apenas 1% das cidades mineiras.

Criado em 2007, durante a gestão dele no governo de Minas Gerais, o Poupança Jovem atende 9 das 853 cidades do Estado. O governo local abre uma poupança para o aluno, que pode retirar R$ 3.000 no final do ensino médio, se cumprir requisitos de frequência e atividades extras.

No último fim de semana, Aécio disse que o pagamento ocorre no “dia da formatura”. Em Minas, porém, o repasse demora até um ano após a conclusão do ensino médio.

O objetivo do programa, segundo o governo mineiro, é evitar a evasão escolar, fomentar a inclusão no mercado de trabalho e a geração de renda, incentivando o aluno a prosseguir com os estudos ou iniciar um negócio próprio.

A promessa integra uma série de propostas na área social que o tucano tem feito nos últimos dias, para tentar rebater a ideia de que cortaria benefícios associados ao PT –como o Bolsa Família.

Em Minas, os cerca de 11 mil formandos do ensino médio de 2012 receberam os valores apenas em novembro de 2013, conforme anúncio feito naquele mês pelo então governador Antonio Anastasia (PSDB) –hoje candidato ao Senado e coordenador do programa de Aécio. Ou seja, o aluno que tenha planejado usar o recurso logo após a formatura não pôde fazer isso. Estudantes de cidades como Ribeirão das Neves e Teófilo Otoni reclamaram dos atrasos.

As nove cidades do programa tinham 71,5 mil alunos no ensino médio em 2013 –10% do total de estudantes desse nível na rede estadual.

A iniciativa começou em 2007 apenas em Ribeirão das Neves, na Grande Belo Horizonte. Sete anos depois, mais oito municípios foram incluídos: Esmeraldas, Montes Claros, Ibirité, Sabará, Juiz de Fora, Governador Valadares, Teófilo Otoni e Pouso Alegre.

Segundo o governo mineiro, o programa é “abrangente onde tem de ser”, porque tem foco em cidades com evasão acima da média, com violência alta e IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) baixo. Disse ainda que quase 120 mil alunos já foram beneficiados, entre formados e estudantes. O governo de Minas diz que, até o final deste ano, serão 139,5 mil. O governo informou que o prazo para liberação do pagamento é necessário para “confirmar o êxito do beneficiário nos três anos do ensino médio”, isto é, verificar o cumprimento de condições obrigatórias.

A campanha de Aécio informou que o Poupança Jovem em Minas vem sendo implantado “de forma progressiva em grandes cidades”.

“A lógica não é estar presente em todos os municípios, e sim combater o abandono escolar onde ele ocorre de forma mais acentuada.”

Sobre Aécio ter dito que o recurso é liberado no “dia da formatura”, a campanha dele informou que o aluno fica apto a receber os recursos neste dia, mas que a liberação “ocorre após a escola enviar procedimentos administrativos e pedagógicos comprobatórios”.

Carro tenta ultrapassagem proibida e causa acidente com dois mortos na BR-365

Contribuintes tem chance de acertar seus débitos até o dia 31