Ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto da Costa, durante depoimento no Congresso
Ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto da Costa, durante depoimento no Congresso

São Paulo – O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa citou, durante depoimentos na Polícia Federal, que ao menos 32 deputados e senadores, um governador e cinco partidos políticos estariam envolvidos em um esquema para receber comissão sobre contratos da estatal, informou o jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o ex-diretor de Abastecimento da companhia, os políticos recebiam 3% de comissão sobre o valor de cada contrato firmado durante a sua gestão.

Conforme informou o Estadão, o número de políticos envolvidos poderá crescer ainda mais, visto que o ex-diretor está apenas nos primeiros depoimentos.

Continua após a publicidade

O ex-funcionário da Petrobras também teria denunciado a formação de um cartel de empreiteiras dentro da petroleira, e que os partidos políticos eram os supostos beneficiários de recursos desviados por meio de comissões em contratos arranjados.

Ele também teria citado, segundo o jornal, uma conta de um “operador do PMDB” em um banco europeu.

Paulo Roberto Costa está depondo na Polícia Federal após fechar um acordo de delação premiada, no final de agosto. Ele foi preso em junho deste ano por envolvimento em suspeitas de corrupção e desvio de recursos investigados pela Operação Lava Jato.


Comments are closed.