Partes de corpo humano foi encontrado em fossa (Foto: Reprodução/ TV Integração)
Partes de corpo humano foi encontrado em fossa
(Foto: Reprodução/ TV Integração) F

Partes de um corpo humano foram localizadas em uma fossa séptica na tarde desta quarta-feira (17), em Conceição das Alagoas, no Triângulo Mineiro. A suspeita da Polícia Civil é de que o corpo seja de um homem de 51 anos, desaparecido desde sexta-feira (12). A companheira dele, que morava na casa, situada na Vila Pantaleão, conhecida como Bairro Alagoas, foi vista pela última vez na terça-feira (16) e é considerada suspeita pela polícia.

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Carlos Ondas, as buscas começaram após a identificação de carne humana na casa de um vizinho, no fim de semana. As pistas foram evidenciadas após o irmão comunicar o desaparecimento do homem de 51 anos. O trabalho de remoção foi feito pelo Corpo de Bombeiros e perícia de Uberaba, que atendem a cidade.

“No sábado, um vizinho foi tratar de um cachorro e percebeu que o animal tinha arrastado pedaços diferentes de carne. A perícia do IML foi no local, recolheu o material e percebeu que se tratava de carne humana. Ontem, o irmão do homem esteve na delegacia para informar do desaparecimento. Logo ligamos os fatos por causa da proximidade entre a casa e onde foi encontrada a carne e começamos buscas pela região”, afirmou.

Continua após a publicidade

Além do desaparecimento da mulher, o delegado afirmou que uma irmã do homem desaparecido relatou que a suspeita mencionou uma possível viagem do marido.  “Conversei com a irmã e ela disse que a mulher ligou perguntando se ele teria passado na casa dela, pois ele pegou um carona para São Paulo e passaria por Planura”, disse.

Ainda segundo o delegado, os familiares estiveram na casa e abriram a tampa da fossa, que tem cerca de 1m60, ao notarem o mau cheiro. “Encontramos as pernas e o tronco no local. O que foi encontrado corresponde a 70% do corpo. Estamos buscando o restante e tentando localizar a mulher, pois ela não é vista desde terça-feira ”, contou o delegado Carlos Ondas.

A Polícia Militar, que acompanhou a ocorrência, afirmou que o reconhecimento do corpo depende de resultado do laudo, ainda sem previsão de entrega, e que será encaminhado para o Instituto de Criminalística de Belo Horizonte, juntamente com material genético dos familiares. Segundo informações da Polícia Civil, não foi encontrado o crânio e nem os dedos da vítima, o que facilitaria a identificação pelas digitais ou pela arcada dentária.


Comments are closed.