Estudante filma professores fazendo sexo na sala de aula em Bauru (SP)
Estudante filma professores fazendo sexo na sala de aula em Bauru (SP)

Um casal de professores foi filmado fazendo sexo dentro de uma sala de aula em uma escola estadual em Bauru (329 km de São Paulo). A gravação foi feita por um aluno, que deixou a câmera do celular ligada dentro da mochila durante o intervalo. Os professores foram afastados.

O caso aconteceu no dia 2 de setembro na Escola Estadual Padre Antônio Jorge Lima. O pai do aluno de 16 anos, que pediu para não identificado, disse que dias antes o adolescente fora impedido pelo professor de entrar na sala durante o recreio. Isso teria atiçado a curiosidade dos estudantes.

“Ele e os colegas acharam estranho o comportamento do professor e a permanência dele na sala de aula durante o intervalo. Você sabe como são os adolescentes, colocaram a câmera e deixaram filmando. As cenas gravadas são dignas de um filme pornô”, afirma o pai do aluno.

Continua após a publicidade

O professor dá aulas de filosofia e sociologia e a professora ensina português. No intervalo, os dois se trancaram na sala de aula onde o vídeo foi gravado.

“As cenas são fortes. Quando a professora entra na sala, eles utilizam duas carteiras contra a porta para impedir a entrada. Em seguida, começa a sessão de sexo explícito que dura mais de 20 minutos”, diz o pai, que procurou a direção da escola ao tomar conhecimento do vídeo.

“O problema é que agora os pais, e até mesmo os alunos que não sabem quem são os professores, nos olham com desconfiança”, afirma uma professora que não quis se identificar.

Em nota oficial, a Diretoria Regional de Ensino de Bauru informou considerar inadmissível o ato que envolveu os dois professores e que já decidiu pelo afastamento dos docentes.

Um processo administrativo foi aberto e pode resultar na demissão dos envolvidos.

OUTRA INVESTIGAÇÃO

Além deste caso, a Diretoria Regional também acompanha a denúncia sobre uma menina de 11 anos que teria sofrido abuso sexual por seis colegas, de 11 a 13 anos, durante o horário de aula, na mesma escola.

“A partir da próxima semana, a gestão da unidade será reformulada, uma vez que a diretora não estará mais no cargo. Nesta semana, a escola passou a contar com mais funcionários para monitorar os alunos”, diz a nota.


Comments are closed.