A Polícia Civil em Itabirito, na região Central de Minas Gerais, prendeu um jovem de 19 anos, na tarde dessa quinta-feira (2), suspeito de ocultar o cadáver do próprio filho, recém-nascido, que segundo a mãe, uma adolescente de 17 anos, teria nascido morto.

Na delegacia da cidade foi recebida uma denúncia de que uma menina teria tido um filho e que não sabia dizer o que ela teria feito com a criança. Dois investigadores, a partir dessas informações, identificaram uma adolescente como sendo a mãe do bebê.

Após localizada, a jovem informou que deu à luz, no dia 18 de setembro, no banheiro de sua casa e que ele teria morrido logo que nasceu: “abriu o olho, piscou e morreu”. Ela, então, colocou o corpo em um mochila e foi para trabalho. Depois do expediente, entregou a mochila para o namorado G.G.S.P., 19, que colocou fogo na mochila com o corpo e enterrou no terreiro da casa dele, no bairro Santa Rita.

Continua após a publicidade

O rapaz foi localizado e confirmou a história, dizendo que pôs fogo no corpo, em um cobertor e na placenta. Ele mostrou onde teria enterrado o filho e foi autuado em flagrante por ocultação de cadáver, sendo levado para o Presídio de Itabirito. A adolescente foi encaminhada para o Hospital São Vicente de Paulo, para a realização de exames e segue internada. Segundo a assessoria do hospital, o quadro dela é estável.

A titular da Delegacia de Polícia Civil, delegada Mellina Clemente, ratificou a prisão do suspeito na noite dessa quinta e agora aguarda pelo resultado da necropsia, para saber se a criança nasceu morta ou não.

A mãe do menino, R.C.M.R. ainda não prestou depoimento. De acordo com a avó materna do bebê, que falou rapidamente por telefone com a reportagem de O TEMPO por telefone, a filha passa bem. Em relação ao crime, a mulher apenas afirmou “não estou com cabeça para isso, eu não quero falar nada”.

O menino foi velado por cerca de uma hora, na manhã desta sexta-feira (3), em caixão fechado, devido ao estado de decomposição do corpo, e foi enterrado no Cemitério São João Batista.

Bebê em lixão

No mesmo dia em que a polícia teve o conhecimento da história do bebê transportado pela mãe em uma mochila, a delegada foi informada, por funcionários de um aterro sanitário da cidade, que um corpo, ainda com o cordão umbilical, foi encontrado junto ao lixo.

A mãe do bebê ainda não teria sido localizada. Segundo a assessoria da Polícia Civil, os detalhes sobre a investigação não serão divulgados para não atrapalhar a apuração dos fatos. O corpo foi encaminhado para o Posto Médico Legal de Itabirito.

Atualizada às 14h57 – O TEMPO

 


Comments are closed.