Um homem de 37 anos foi preso após desenterrar uma criança e fugir com o caixão, na manhã deste domingo (12), no bairro Saudade, na região Leste de Belo Horizonte.

De acordo com as informações da Polícia Militar (PM), o suspeito foi até o Cemitério da Saudade, retirou o caixão e começou a andar pelas ruas do bairro. Ele ainda teria ameaçado alguns moradores com uma enxada.

Militares da 128ª Companhia do 22º Batalhão informaram que o suspeito não tem nenhum grau de parentesco com a vítima, um recém-nascido que foi sepultado na última sexta-feira (10).

Continua após a publicidade

Problema com à Justiça

Ainda segundo a polícia, o homem, identificado pelas iniciais M.AM.M, que tem uma extensa ficha criminal, estava com uma tornozeleira eletrônica. O suspeito saiu da prisão no dia 31 de julho deste ano.

Familiares relataram à reportagem que mesmo utilizando o sistema de monitoramento, ele continuava praticando furtos na região. O cabeleireiro Wagner Martins de Mello, que é irmão da vítima, explicou que, M.A.M.M sempre entra no cemitério, escava os túmulos e leva crânios para casa. “Não sabemos mais o que fazer. Já ligamos para a polícia, mas não adianta. Ele já foi internado várias vezes, no entanto, ele sai em um dia e volta a praticar crimes no outro”, contou.

Drogas

Militares que atenderam a ocorrência, ainda, explicaram que o suspeito é conhecido na região e apresenta problemas psicológicos. Segundo o irmão do suspeito, M.A.M.M é usuário de drogas desde os 17, quando, também, começou a se envolver com rituais de magia negra.

O comportamento descontrolado do suspeito pode ter sido provocado, também, pela ingestão de bebida alcoólica. “M.AM.M sempre mistura bebida com drogas”, encerrou o irmão.

O suspeito mora com o irmão e com a mãe, que é deficiente visual e não tem uma das pernas, em função de um problema com diabetes. A família reside há anos em uma casa localizada na rua Itapura, próximo ao cemitério.

Vítima

A criança não foi reconhecida ainda. O cemitério informou à reportagem que irá identificar o corpo e entrar em contato com a família. A vítima foi sepultada novamente.

O tempo


Comments are closed.