Feira Livre - Avenida 99 / Divulgação
Feira Livre – Avenida 99 / Divulgação


CAPINÓPOLIS –
A Secretaria Municipal de Saúde, por intermédio da VISA – Vigilância Sanitária de Capinópolis, aproveitando a oportunidade das “Festas de Fim do Ano”, deu início a um trabalho educativo, onde inicialmente faz um alerta a todos os consumidores, visando um consumo saudável de alimentos em geral, e evitando sérias consequências de saúde.

Segundo a enfermeira Sanitarista, Poliana Queiróz, juntamente com a equipe coordenada pelo Dr. Divino Silva, realizaram algumas visitas, onde foram apreendidos dezenas de quilos e litros de alimentos, todos com validade vencida. Estes alimentos, se ingeridos pela população, poderá trazer problemas de saúde, com níveis leve, médio e alto de intoxicações.

Continua após a publicidade

A VISA alerta aos proprietários de estabelecimentos que tenham maior rigor na fiscalização dos seus próprios produtos, e aos consumidores faz algumas recomendações: verificar a data de fabricação  e de validade do produto; se enlatados observar se as  latas estão  amassadas, enferrujadas ou estufadas; não adquirir produtos sem rótulos, pois eles  não tem origem e nem  devem ter destino; e observar bem cada produto adquirido, pois, muitos produtos, apresentam irregularidades, pois as datas de validade ou foram apagadas de propósito, com intenção de dolo, ou apresentam dificuldade de leitura, por problemas técnicos, proporcionados pelos fornecedores, e assim, em ambos os casos, não  adquiri-los .

“A população deve ficar sempre em alerta, nestas particularidades, pois só assim terão alimentos de qualidade e confiáveis para o consumo. Além dos problemas já mencionados, ainda terão prejuízo no bolso, comprando produtos sem garantia e de péssima qualidade”, disse Divino Silva – Coordenador da Vigilância Sanitária de Capinópolis.

Para os especialistas em saúde, alimentos estragados, contaminados, vencidos ou armazenados em condições de higiene precárias podem trazer problemas à saúde das pessoas, de pequenas intoxicações a doenças mais graves. Na hora de comprar comida – em supermercados, mercearias, feiras e outros locais – o consumidor precisa estar atento a vários aspectos, da data de validade à conservação das embalagens. São cuidados que garantem a qualidade dos alimentos que chegam em casa. Nos últimos anos a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e os órgãos de vigilância sanitária congêneres vêm intensificando ações para cobrar rigor na qualidade por parte de quem produz e comercializa esses produtos.

Quando se consome um alimento em condições de higiene precárias pode-se enfrentar perigos para a saúde, como físicos (ingestão de pelos, pedaços de vidro e plástico), químicos (resíduos de substâncias tóxicas) e biológicos (contaminação com vírus, bactérias e parasitas). A intoxicação alimentar é uma conseqüência da ingestão de comida estragada. Quando isso acontece, em geral, a pessoa apresenta sintomas como mal-estar, dores de estômago, diarréia e vômito. As intoxicações podem levar a outros agravos na saúde.


Comments are closed.