Estudantes recebem orientação sobre obesidade e atividades físicas
Adriana Neves Pereira falou sobre Obesidade

CAPINÓPOLIS – Levar informação, orientar quanto a uma alimentação saudável e a importância de se manter o corpo em movimento através de atividades físicas, faz parte de um trabalho desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura em Capinópolis.

 Segundo a coordenadora de Atenção Primária da SMS, Ana Claudia Fonseca Cocca, o trabalho de orientação tem sido feito através de palestras levadas ás escolas municipais e estaduais. “Um dos principais objetivos do nosso trabalho na Atenção Primária é prevenir doenças, e essa ação visa oferecer essa prevenção, que tem com consequência qualidade de vida”, disse.

nutricionista Fernanda Longo falou sobre Alimentação Saudável
nutricionista Fernanda Longo falou sobre Alimentação Saudável
Continua após a publicidade

 No último dia 20, o projeto foi levado à Escola Estadual Governador Juscelino, onde a nutricionista Fernanda Longo falou sobre Alimentação Saudável e a educadora Física Adriana Neves Pereira falou sobre Obesidade, sendo pela manhã e à tarde. “Mostramos a todos os alunos a importância de se alimentar corretamente, principalmente na utilização de verduras, legumes e frutas, que ajuda e muito na diminuição dos riscos da obesidade”, comentou Fernanda Longo.

 “Temos um programa especial voltado para esses jovens adolescentes, e mostramos a eles que o corpo em movimento é um grande passo para que tenham qualidade de vida”, alerta Adriana Neves.

 De acordo com um trabalho divulgado pela Fundação Osvaldo Cruz – Fiocruz, a obesidade não é mais apenas um problema estético, que incomoda por causa da “zoação” dos colegas. O excesso de peso pode provocar o surgimento de vários problemas de saúde como diabetes, problemas cardíacos e a má formação do esqueleto. Cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes sofrem de problemas de obesidade, e oito em cada dez adolescentes continuam obesos na fase adulta.

 As crianças em geral ganham peso com facilidade devido a fatores tais como: hábitos alimentares errados, inclinação genética, estilo de vida sedentário, distúrbios psicológicos, problemas na convivência familiar entre outros.

 As pessoas dizem que crianças obesas ingerem grande quantidade de comida. Esta afirmativa nem sempre é verdadeira, pois em geral as crianças obesas usam alimentos de alto valor calórico que não precisa ser em grande quantidade para causar o aumento de peso.

 Os famosos sanduíches (hambúrguer, misto-quente, cheesburguer etc.) que as mamães adoram preparar para o lanche dos seus filhos, as batatas fritas, os bife passados na manteiga são os verdadeiros vilãos da alimentação infantil, além do excesso de alimentos industrializados seguidos pelos refrigerantes e salgados.

 A vida sedentária facilitada pelos avanços tecnológicos (computadores, televisão, videogames, etc.), fazem com que as crianças não precisem se esforçar fisicamente a nada. Hoje em dia, ao contrário de alguns anos atrás, as crianças devido a violência urbana a pedido de seus pais, ficam dentro de casa com atividades que não as estimulam fazer atividades físicas como correr, jogar bola, brincar de pique etc., levando-as a passarem horas paradas em frente a uma tv ou outro equipamento eletrônico e quase sempre com um pacote de biscoito ou um sanduíche regados a refrigerantes. Isto é um fator preocupante para o desenvolvimento da obesidade.

 “Esse trabalho terá continuidade e esperamos contar com o apoio dos pais nessa luta”, finalizou Ana Cláudia da Fonseca.


Comments are closed.