Menor baleado recebe atendimento médico
Menor baleado recebe atendimento médico

Uma escrivã da Polícia Civil reagiu a um assalto no dia 12 de janeiro e acabou baleando um dos suspeitos, D.A.C., de 16 anos, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Ela conseguiu efetuar o disparo sem tirar a arma de dentro da bolsa. Os jovens fugiram, mas foram detidos posteriormente.

A tentativa de assalto ocorreu enquanto a escrivã estava na porta de um lava a jato à espera de dois policiais que dariam carona a ela. De acordo com a mulher, após ser baleado, o garoto e o comparsa, de 15 anos, fugiram em um carro que dava escolta a eles. Dentro do automóvel estavam mais dois suspeitos, de 16 e 21 anos.

Os colegas de trabalho da escrivã chegaram ao local logo após o crime e, juntos, os três fizeram buscas pelos jovens. Ao entrar na recepção de um Centro de Atendimento Integral à Saúde (Cais), a mulher reconheceu o mais novo dos suspeitos. Em seguida, ela abordou o menor baleado, que já estava sendo atendido por médicos.

Continua após a publicidade

Os policiais apreenderam os dois adolescentes. Por meio deles, a polícia chegou aos outros dois comparsas que estavam no veículo, que também foram detidos.

Baleado no quadril, o menor foi transferido para o Hospital do Gama, no DF. Os demais foram encaminhados à delegacia de Valparaíso de Goiás. De acordo a polícia, o rapaz de 21 anos foi autuado por tentativa de roubo, corrupção de menores e associação criminosa. Já os menores devem responder por tentativa de roubo e associação criminosa.


Comments are closed.