Aedes13jan14

ITUIUTABA Foi concluído mais um Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti, LIRAa, e o resultado, mais uma vez, mostra um índice de alto risco, 10,7%, enquanto o preconizado pelo Ministério da Saúde e de apenas 1%.

Continua após a publicidade

“Os problemas são os mesmos, a população não faz sua parte e mesmo com nossos esforços é muito difícil controlar, já que o LIRAa mede a infestação dentro das residências, e nós, muitas vezes, não temos total acesso e enfrentamos alguns problemas, mas voltamos a pedir que façam sua parte e nos ajude a prevenir e combater o mosquito”, afirmou o coordenador da Vigilância Ambiental em Saúde, Antônio Carlos.

Neste ano alguns bairros apresentaram números preocupantes, como o caso do Setor Industrial Antônio Baduy que teve um índice de 100%, Bairro Mirim com 70%, e o Morada do Sol com 50%, o que deixa claro que a população não tem levado a prevenção da dengue a sério como deve ser levada. Sobre o resultado do levantamento é feito uma pesquisa por amostragem onde foram pesquisados um total de 1.711 imóveis.

Apesar de a dengue ser o carro chefe das mobilizações e dos trabalhos de combate e prevenção ao Aedes, é importante lembrar que agora outra doença provocada por este mosquito é a Febre do Chikungunya.

Os cuidados para evitar a dengue e a febre do chinkunguya são os mesmos, já que estamos lidando com um mesmo transmissor: Não deixar água parada em vasos de plantas, lavar periodicamente os bebedouros de animais, não deixar lixo nos quintais e em terrenos baldios, estar sempre atento as calhas para que as mesmas não virem criatórios, com gestos e ações que consomem pouco tempo do seu dia é possível evitar muitos problemas.

Para maiores informações a equipe da Vigilância Ambiental em Saúde – CCZ, está à disposição pelos telefones 0800-941-6500 ou (34) 3268-2398.


Comments are closed.