Turismo. Parques da Disney da Califórnia estão sob vigilância das autoridades de saúde dos EUA
Turismo. Parques da Disney da Califórnia estão sob vigilância das autoridades de saúde dos EUA

Um surto de sarampo infectou pelo menos 40 pessoas e está assustando visitantes e turistas dos parques da Disney, nos Estados Unidos. A maioria dos contágios aconteceu no Estado da Califórnia, mas outros infectados também têm procurado atendimento em Los Angeles, Washington e Colorado.

O Departamento de Saúde Pública da Califórnia reconheceu a epidemia e informou pela sua página na internet que o surto começou no mês passado, entre os dias 17 e 20 de dezembro no Disneyland Resort. De um total de 41 casos registrados, 36 informaram ter visitado os parques, sendo mais da metade crianças e adolescentes entre 1 ano e 19 anos.

O órgão informou que esse tipo de surto poderia acontecer em qualquer lugar onde há grande aglomeração de pessoas (aeroportos, restaurantes e lojas). “Nada poderia ter sido feito para evitar este surto, uma vez que o vírus está presente em muitas partes do mundo, e há pessoas sensíveis nos Estados Unidos”, afirmou o departamento norte-americano.

Continua após a publicidade

Desde 2010 os surtos da doença no Estados Unidos têm se tornado mais frequentes, segundo a assessora médica em infectologia do Grupo Fleury, Carolina Lázari. “Somente em 2014 foram registrados 23 surtos e 644 casos. Não é novidade. Pode ocorrer em qualquer lugar que tenha tido uma queda na cobertura vacinal, com pessoas suscetíveis e infectadas. No Brasil, a região com circulação mais intensa do vírus é a Nordeste, principalmente no Estados de Pernambuco e Ceará”, diz.

Por causa dos parques de diversão serem cada vez mais frequentados por brasileiros, desde 2006 já existe uma recomendação do governo brasileiro para que o turista se vacine, com pelo menos 15 dias de antecedência da viagem. “O sarampo é uma doença controlada no Brasil, mas como os casos importados voltaram a aparecer, alguns países adotaram essa recomendação”, afirma Carolina. No entanto, segundo a infectologista, não é exigida a comprovação de imunização para entrar no país.

A assessoria de imprensa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou em nota que, até o momento, o Ministério da Saúde não adotou nenhuma medida de controle. “Por outro lado, a vacina contra sarampo compõe o calendário de vacinação do Ministério da Saúde e todo cidadão deve manter sua vacinação atualizada”.

“Doença pode levar a morte”, diz

O sarampo é altamente contagioso e a única forma de prevenção é a vacina tríplice viral (engloba sarampo, caxumba e rubéola).

A transmissão começa antes do surgimento do principal sintoma – manchas vermelhas. “Antes disso, a pessoa costuma ter febre e sintomas catarrais, como tosse, nariz escorrendo e conjuntivite. Pacientes com esses sintomas devem procurar atendimento médico, pois a complicações podem evoluir para infecção no cérebro, pneumonia e até levar a óbito”, diz Carolina Lázari.


Comments are closed.