MAIS UM PASSO É DADO PARA A CONCRETIZAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA EM ITUIUTABA

A Comissão especial criada para analisar a situação dos serviços de saúde de Ituiutaba apresentou o relatório conclusivo aprovando as condições da cidade para que a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) crie o curso de Medicina, no campus de Ituiutaba, no Pontal. Formada por representantes da Universidade, Prefeitura e outros profissionais da área, a comissão tinha como objetivo observar a condição dos serviços prestados, a estrutura da rede de saúde local e as ferramentas disponíveis para a UFU. “A implantação do curso é fundamental para o atendimento à saúde regional e para fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS). E o trabalho conjunto com o prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro Correa, garantiram que o relatório fosse positivo”, afirmou o deputado federal Weliton Prado.

 O parlamentar articulou as negociações entre os Ministérios da Educação e da Saúde, a prefeitura e a Universidade. Depois de uma série de reuniões, o Ministro da Educação se comprometeu a priorizar a concretização do curso de Medicina em Ituiutaba. O Ministério da Saúde assegurou que selecionaria o campus de Ituiutaba para ampliar a oferta do curso em todo país. O deputado também acompanhou todo o processo de seleção e confirmação de Ituiutaba no Programa Mais Médicos para que a cidade pudesse receber os médicos e outros profissionais da saúde, investimentos na rede física do sistema de saúde e também o curso de Medicina da UFU/Campus Ituiutaba. A reitoria da UFU também fez a inclusão no Programa Mais Médicos para solicitar ao Ministério a criação do curso de Medicina.

 “A participação do deputado Weliton Prado foi fundamental para a articulação com a UFU e o Ministério da Educação. O trabalho do deputado vem firmando essa parceria da prefeitura com os governos estadual e federal. Vamos continuar contando com seu apoio, que tem beneficiado não só a saúde, mas a educação e o esporte da cidade”,  afirmou o prefeito de Ituiutaba, Luiz Pedro Correa do Carmo. Com a entrega do documento, cabe à reitoria intensificar o processo, fortalecendo o pedido ao MEC, desenvolvendo o projeto pedagógico para o curso, que será submetido à Facip e ao Conselho Universitário da UFU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Jovem é morto a pedradas em local frequentado por usuários de drogas

Carnaval da 3ª Idade em Canápolis