Reprodução/ TV Anhanguera
Reprodução/ TV Anhanguera

Os familiares de Carolyne Alves da Silva, de 17 anos, acreditam que a jovem morreu devido à falta de uma vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Itumbiara, na região sul do Estado. A adolescente caiu de uma escada no último dia 26 e quando chegou ao Hospital Municipal da cidade estava com convulsões. A espera pela vaga durou mais de 30 horas.

Assim que deu entrada no hospital à jovem foi induzida ao coma. De acordo com o diretor clínico do hospital, Hernani Oliveira Rodrigues, o quadro da garota se agravou e o médico responsável pelo caso solicitou uma das dez vagas de UTI que a unidade de saúde possui, por meio de convênio, com um hospital particular do município. Mas como todas estão ocupadas foi solicitada uma vaga em Goiânia.

A jovem permaneceu mais dois dias internado no hospital e enquanto aguardava a vaga o quadro de Carolyne se agravou e ela não resistiu. A adolescente deixa uma filha de três meses que ficará com a avó materna.

O secretário de Saúde de Itumbiara, Adriano Martins Lopes, não atendeu as ligações para falar sobre o caso. A secretaria de Saúde de Goiânia, responsável pela central de vagas, informou que não tem pactuação com Itumbiara para UTI neurológica.

CCAA Capinópolis

Essa pactuação seria de Itumbiara com Aparecida de Goiânia. Já a secretária de Aparecida não retornou as ligações.

Com informações de – O popular

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui