Dona de casa manda celular para conserto e recebe caixa com pedra

Dona de casa disse que correspondência foi violada (Foto: Reprodução/TV Integração)
Dona de casa disse que correspondência foi
violada (Foto: Reprodução/TV Integração)

Em Araxá, no Alto Paranaíba, a dona de casa Mirian de Fátima de Souza enviou um telefone celular para a assistência técnica e, quando deveria receber o aparelho de volta pelos Correios, ao invés do telefone havia uma pedra.

Miriam denunciou o caso a uma equipe de reportagem da afiliada à Tv Globo. Segundo ela, a correspondência foi violada e por isso procurou a polícia. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil e está sendo investigado.

Segundo a supervisora do Procon, Neida Reis, neste caso a responsabilidade é da empresa que prestou a assistência técnica que contratou o serviço de correspondência. A assessoria de comunicação dos Correios informou que a cliente deve formalizar a reclamação. A reportagem entrou em contato com a prestadora de serviço e aguarda nota sobre o caso.

A dona de casa contou que encaminhou o celular para uma assistência técnica em Uberlândia, mas teve uma péssima surpresa ao abrir a caixa do Sedex. “Foi uma coisa chata porque a gente fica na expectativa de que o celular vai chegar, que está tudo bem e de repente você se depara com uma pedra”, comentou.

Segundo ela, assim que percebeu que havia sido enganada foi até a porta da casa para tentar falar com o carteiro, porém ele já tinha ido embora. Ainda conforme a supervisora do Procon, nestes casos o consumidor tem o direito de ser ressarcido.

“Não foi ela que contratou os serviços dos Correios. Ela tem o direito a uma garantia. O fabricante contratou esse serviço para a devolução do produto e o produto não chegou até o consumidor. Diante disso, o consumidor continua com o direito de receber um produto exatamente igual ao que ele comprou e, isso não sendo possível, até mesmo o dinheiro de volta”, explicou Neida.

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar o crime e não descarta qualquer possibilidade. “Vamos tomar as providências para chegar na pessoa responsável. Eu não descarto a possibilidade de ter o envolvimento de um funcionário dos Correios, como também pode ter sido uma fraude em que a vítima pode ter sido enganada por uma prestadora de serviços que não existe”, disse o delegado Conrado Costa da Silva.

O delegado diz que as pessoas devem tomar cuidado ao receber uma encomenda. “É preciso verificar se está violada na frente do próprio carteiro e, se tiver algum sinal de violação, nem receba. Comunique o carteiro e diga que não irá receber a mercadoria”, orientou.

Miriam mostrou a caixa que recebeu e quer uma solução para a situação  (Foto: Reprodução/TV Integração)
Miriam mostrou a caixa que recebeu e quer uma solução para a situação (Foto: Reprodução/TV Integração)

Por meio de nota, a assessoria de comunicação dos Correios informou que a cliente deve formalizar um pedido detalhado na Central de Atendimento para que a empresa avalie o que aconteceu e tome providências.

O pedido de informações pode ser feito de segunda a sexta-feira até as 20h, e aos sábados até as 14h pelo telefone 0800 725 0100.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Homem de 25 anos compra moto roubada por R$ 100 em Ituiutaba e vai preso

Adolescente morre ao pegar carro escondido e sofrer acidente