Homem é preso vendendo tartarugas por rede social em Uberlândia

Caroline Aleixo

Tartarugas foram apreendidas e serão levadas ao Hospital Veterinário (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Tartarugas foram apreendidas e serão levadas ao
Hospital Veterinário (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

A Polícia Militar de Meio Ambiente, com o apoio da Delegacia de Polícia Civil, prendeu em flagrante um homem de 34 anos que vendia tartarugas por meio de uma rede social. A ocorrência foi registrada na noite desta quinta-feira (19), no Bairro Brasil, em Uberlândia.

Durante monitoramentos e após as suspeitas quanto à página do autor, a polícia identificou o crime e foi até o local para fazer a abordagem do homem. Segundo as informações da polícia ambiental, ele fazia as negociações a partir do estabelecimento comercial onde trabalha, sem o consentimento do proprietário. No local, os policiais apreenderam uma tartaruga e no veículo do suspeito mais três animais, que serão levados ao Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O autor foi conduzido à delegacia de Polícia Civil. A legislação ambiental cujo crime previsto no Art.29 da Lei 9605/98 diz que é crime “apanhar e utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida”. A pena para crimes dessa natureza varia de seis meses a um ano de detenção, além de multa de R$ 500 por cada animal apreendido.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Atual presidente e ex-presidente da ACIAC são entrevistados no Jornal Tudo em Dia

Jovem fica ferido durante acidente no bairro Independência em Ituiutaba