(Esq) Francico Fraietta, João Makhoul, Caetano Neto, Paulo Amaral, Cabral, José Valdemar e Edivaldo Salgado Diniz
(Esq) Francico Fraietta, João Makhoul, Caetano Neto, Paulo Amaral, Cabral, José Valdemar e Edivaldo Salgado Diniz

CAPINÓPOLIS, TRIÂNGULO MINEIRO – A crise hídrica que assola algumas áreas do país também vem assombrando cidades do interior de Minas Gerais. Preocupado com a crise de abastamento em Capinópolis, no início do ano, o vereador Caetano Neto da Luz enviou requerimento à diretoria da COPASA para tratar de um possível desabastecimento.

Os vereadores da Câmara Municipal de Capinópolis, Bernaldo Evaristo Cabral, Caetano Neto, João Makhoul, José Valdemar e o presidente da câmara, Paulo Amaral se reuniram e sabatinaram o  gerente distrital da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), Francisco Fraietta e com o diretor local da Copasa, Edivaldo Salgado Diniz no início da noite desta segunda-feira (27) por volta das 18h.

Segundo Fraietta, a crise de abastecimento em Capinópolis é remota, pois houve normalização dos níveis de chuva, mas a população não deve deixar de economizar – “Novas medidas serão implantadas para que não haja o risco de desabastecimento, como a perfuração de poços artesianos em locais estratégicos para suprir uma possível queda nos níveis do reservatório”, disse o diretor distrital.

Continua após a publicidade

Os vereadores sugeriram que poços artesianos sejam perfurados de forma a serem utilizados de forma comunitária nas Chácaras Neguta.

Os vereadores questionaram sobre várias pontos importantes – De acordo com os diretores da Copasa, investimentos serão efetuados também para reduzir problemas de bombeamento de água na parte alta da cidade com a implantação de uma elevatória e instalação de válvula redutora de pressão para minimizar o pressionamento da água nas partes baixas da cidade.

Questionado sobre a capitação de água no Município, Francisco Fraietta afirmou que será efetuada uma grande limpeza na lagoa do córrego dos “Mangues” e investimentos da preservação da mata ciliar também serão priorizados. Reflorestamento de áreas e implantação de uma contenção para que agrotóxicos aplicados em lavouradas não alcancem a nascente e captação também estão entre as medidas à serem implementadas –  Cerca de 0,5% da arrecadação poderá ser utilizado nas ações, que também preveem medidas sociais como doação de caixas d´água para famílias de baixa renda.

Entidades, população e produtores rurais também poderão participar do projeto.

“O respeito pelo meio ambiente deve ser constante para garantir que não haja falta de água no futuro” -disse o presidente da Câmara Municipal, Paulo Amaral, que tem buscado mais qualidade da água distribuída em Capinópolis desde a década de 90, quando foi eleito vereador pela primeira vez.

Vereadores Capinopolenses agendarão uma visita à Belo Horizonte para se encontrarem com a diretoria da COPASA nas próximas semanas.


Comments are closed.