Segundo Lucas, ele terá dois meios para conseguir a vaga para os Jogos Olímpicos (Foto: Divulgação)
Segundo Lucas, ele terá dois meios para conseguir a vaga para os Jogos Olímpicos (Foto: Divulgação)

O sonho de chegar à disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 intensifica cada vez mais o dia a dia de treinamentos do uberlandense Lucas Ferreira, de 28 anos. Depois de um 2014 considerado por ele como altamente positivo, o lutador de taekwondo está focado nas competições que terá ao longo do ano. Até abril do ano que vem, ele terá tempo suficiente para tentar uma vaga no time brasileiro que estará na Olimpíada.

Com o anúncio da entrada de Anderson Silva no taekwondo, que também tentará uma vaga na seleção brasileira para representar o Brasil na Olimpíada do Brasil, Lucas poderá até enfrentar o ex-campeão mundial de MMA em uma futura seletiva. Porém o uberlandense se diz preparado e em melhores condições do que Anderson Silva. Lucas é atual número 1 do ranking nacional, 18° no ranking mundial e 30° no ranking Olímpico.

O uberlandense começou a praticar a modalidade em 2005, na Academia de Don Rodrigo, e sua primeira experiência foi a convite do professor Ridenes Lima. Ao longo dos anos, ganhou todas as competições que disputou e, em 2009, começou a disputar os campeonatos na categoria de faixa preta, onde obteve bons resultados nacionais.

Continua após a publicidade

“Mudei de Uberlândia faz dois anos, morei em Vitória (ES), durante seis meses, e, desde janeiro de 2014, vivo em São Paulo”, disse Lucas que, atualmente, faz parte da equipe do Núcleo de Alto Rendimento de São Paulo (NAR), onde tem todo o suporte para os treinamentos diários.

Neste ano, a principal conquista do uberlandense foi a vaga na categoria de peso +80 kg para os Jogos Pan-Americanos que acontecem no mês de julho em Toronto (Canadá). “Agora tenho uma série de competições internacionais, como no Paraguai, Bolívia e Austrália, isso vai ser essencial para preparação das competições mais importantes do ano”, afirmou.

Exército

Em março deste ano, Lucas Ferreira entrou para a equipe de alto rendimento do Exército Brasileiro, onde está fazendo o curso de sargento. “O Exército, hoje, dá muito suporte para o atleta de alto rendimento como um todo. Esse era um sonho que eu tinha e agora estou tendo a oportunidade por meio do taekwondo”, disse.

Até agosto, Lucas disputará os opens do Paraguai, Bolívia, Austrália, outras três edições do Grand Prix, as Olimpíadas Universitárias e, em setembro, provavelmente, mais três competições na Europa.

Chances para o Rio 2016

Segundo Lucas, ele terá dois meios para conseguir a vaga para os Jogos Olímpicos. ”Um caminho é pelo Ranking Olímpico, no qual preciso encerrar o ano entre os seis melhores. Outro meio é por meio das seletivas internas que serão realizadas de janeiro a abril do próximo ano”, disse Lucas.

Anderson Silva

Anderson Silva, ex-campeão do UFC e um dos maiores ícones do MMA, anunciou que tentará conquistar uma vaga no taekwondo para a Olimpíada do Rio 2016. Anderson, atualmente com 40 anos, começou a sua trajetória neste esporte antes de migrar para o MMA. Em entrevista concedida na sede da Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD), no dia 22 de abril, o Spider garantiu que lutará pelo sonho olímpico. “Estou tentando devolver o que o esporte me deu. O taekwondo mudou minha história.

Sempre quis voltar, mas não podia por meus compromissos ativos no UFC. Com certeza, vou encontrar muitas dificuldades, o esporte evoluiu muito desde que parei de treinar. Mas foi o taekwondo que me permitiu levar o Brasil ao patamar mais alto nas artes marciais. Estou aqui para fortalecer o esporte. Então, estou decidido, até se for mesmo só para passar vergonha”, disse.

Preparado

Lucas Ferreira fala sobre a possibilidade de enfrentar Anderson Silva e garante não temer o desafio. “Não sei se ele deve me enfrentar, pois eu sou atleta da seleção brasileira e ele tem várias etapas para se classificar e conseguir disputar a vaga internamente. Estamos em patamares diferentes. Eu sou o atual número 18 do mundo, consegui ótimos resultados no ano passado e, com certeza, vou conseguir mais ainda. Já ele não está nem no ranking nacional, afastou-se do taekwondo por vários anos e terá pouquíssimo tempo para se preparar”, disse Lucas que falou ainda sobre a diferença entre ambos.

“Existe uma enorme diferença entre nós dois. Como lutador de taekwondo, ele não tem a mesma trajetória do UFC. Eu tenho todas as vantagens possíveis sobre o Anderson. Sou mais novo, mais rápido,  mais ágil e mais experiente. São esportes completamente diferentes. No taekwondo, o nocaute é uma consequência e não um objetivo. Usamos mais a velocidade para marcar pontos. Tenho a convicção que será extremamente difícil de ele chegar à seletiva interna e tenho a certeza que, se ele chegar a disputar a vaga, será derrotado”, disse.


Comments are closed.